Curso Pré-vestibular abre inscrições e traz novidades

Curso Pré-vestibular abre inscrições e traz novidades

As inscrições para portadores do NIS vão de 22 a 26 de fevereiro. E pela análise do SEBEC as inscrições vão de 15 a 19 de março.

O Cursinho Especial Pré-Vestibular (CEPV-UEL) abre as inscrições para novos estudantes em fevereiro. Segundo o Edital Conjunto SEBEC/PROEX Nº 001/2021, disponibilizado pelo Serviço de Bem-Estar à Comunidade (SEBEC) em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), serão ofertadas 200 vagas no período vespertino, das 14 às 18 horas, e 250 no período noturno, das 19 às 23 horas. O número de vagas do edital final depende da condições e disponibilidade do CEPV/UEL.

Segundo a coordenadora do cursinho, Rita de Cássia Rodrigues Oliveira, o CEPV passará por algumas modificações para acomodar melhor os estudantes na modalidade de ensino remoto. As salas, que são divididas a partir de 200 alunos, serão divididas pelas grandes áreas do conhecimento – Exatas, Humanas e Biológicas. “Observamos em 2020 que foi complicado para o estudante acompanhar em uma sala só. Então, decidimos dividir em áreas, o que facilita também para postar os vídeos com os conteúdos específicos de cada área”, reforça.

(Divulgação/CEPV)

Para este ano exclusivamente, o processo de seleção vai contar somente com a análise socioeconômica. “Decidimos excluir a prova escrita para não causarmos aglomerações”, afirma a coordenadora. A análise socioeconômica compreende a análise do Número de Identificação Social (NIS) do candidato, para quem está cadastrado no CadÚnico, e a análise feita pelo SEBEC. Estudantes que já tiverem cadastro NIS não precisam realizar a análise do SEBEC. As inscrições para portadores do NIS vão de 22 a 26 de fevereiro; já as do restante dos candidatos podem ser realizadas entre 15 e 19 de março. 

Retorno Presencial – A coordenadora do CEPV é cautelosa quanto à volta presencial das aulas. “Essa é a nossa principal meta, com certeza. Nada substitui a interação entre estudante e professor. Mas, as condições têm de ser favoráveis para isso”, ressalta.

Também há questões estruturais em jogo, segundo a coordenadora. O retorno das aulas, mesmo em modelo híbrido (uma parte dos estudantes em casa, outra parte em sala de aula), necessita de equipamentos, ferramentas e equipe para ocorrer com sucesso. “No cursinho, por enquanto, não dispomos dessas ferramentas”, afirma Rita. Os estudantes selecionados serão contatados sobre a modalidade de retorno do cursinho.

Compromisso – O principal objetivo do CEPV, desde sua fundação, é oferecer a estudantes de famílias de baixa renda um ensino de boa qualidade e acessível. Neste momento, em que a população brasileira passa por uma pandemia, o papel do CEPV é ainda mais importante, segundo a coordenadora. 

“Muitos estudantes estão tendo problemas de compreensão de conteúdo com o ensino remoto, e sem um pré-vestibular esse conteúdo não vai ser compreendido. Eles ficam tímidos em casa, não perguntam e nem abrem a câmera e o microfone muitas vezes. Há muitas dificuldades de estrutura especialmente para o nosso público”, afirma, lembrando da necessidade de o País formar bons profissionais, principalmente em um momento de crise, que exige saídas criativas e ousadas.

Conquista – A estudante do segundo semestre de Ciências Biológicas Deborah Caroline Bessa da Silva, de 21 anos, não poupa elogios para se referir ao cursinho da UEL, onde estudou por três anos. No início, queria prestar Biomedicina, mas depois mudou de ideia. Ela ressalta que sempre houve muito apoio da equipe pedagógica e dos professores. “Mesmo quando você chegava cansado em aula, eles (os professores) sempre davam um jeito de te animar. Era revigorante”, comenta.

Para os estudantes que desejam entrar no cursinho em 2021, a graduanda deseja bastante concentração e foco. “Eu tive uma experiência diferente, não havia ensino remoto e nem tudo o que está acontecendo agora. Mas, mesmo assim, é necessário manter o foco e durante o ano todo. No começo, temos mais vontade de estudar, mas depois vamos cansando e somos tentados a desistir. O importante é seguir em frente”, finaliza.

(FOTO: Arquivo/COMUEL).

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também