Recorde de convocações para competições marca ano de atletas que treinam na UEL

Recorde de convocações para competições marca ano de atletas que treinam na UEL

Projeto Londrina Atletismo fecha o ano com um saldo muito positivo: 21 atletas convocados para campeonatos estaduais, nacionais e internacionais.

Willian C. Fusaro

Agência UEL


O ano de 2021 foi de resultados bastante positivos para os atletas que treinam na pista de atletismo do Centro de Educação Física e Esportes (CEFE). Ainda que todas as equipes das diversas modalidades que atuam no espaço tenham sofrido com as mudanças provocadas pela pandemia de Covid-19, a coordenação do projeto Londrina Atletismo fecha o ano com um saldo muito positivo: 21 atletas convocados para competições diversas, de campeonatos estaduais e nacionais a internacionais. Este número, geralmente, oscila entre 8 e 10 convocações por ano, segundo números do projeto.

Segundo a coordenadora técnica e treinadora do projeto Londrina Atletismo, Silvana Vieira, foi um ano de muitas conquistas, a despeito das dificuldades. “Conseguimos convocações para as Olimpíadas 2021 e Sulamericano de Atletismo, além de outras competições internacionais, como Sulamericana Juvenil, e Panamericano sub-20”, aponta. Entre as competições nacionais, destacam-se os Jogos Paranaenses Junior.

Entre os atletas, destacam-se Lívia Avancini e Tatiane Raquel Silva, que disputaram o Campeonato Sulamericano de Atletismo e foram medalha de ouro nas modalidades Arremesso de Peso e 3000 Metros com Obstáculos. Tatiane, ainda, participou das Olimpíadas 2021, realizadas em Tóquio, no Japão.

Além dos atletas, a treinadora, e o gestor do projeto, Gilberto Miranda, e o fisioterapeuta Raphael Cruz, foram convocados, respectivamente, para as seleções Sub-20 e Sub-18 de atletismo. “Temos um espaço bastante preparado para treinamento, uma pista de qualidade, o que faz bastante diferença para nós e os atletas”, ressalta a treinadora.

O projeto Londrina Atletismo, feito em parceria com a Fundação de Esportes de Londrina (FEL), a Prefeitura de Londrina e a Copel, possibilita a 40 atletas de diversos níveis treinar na pista de atletismo da Universidade há 21 anos. Neste período, revelou atletas de base em competições nacionais e internacionais.

Planos para 2022

Com a volta das atividades presenciais, um dos focos do Londrina Atletismo é fomentar nas crianças e jovens das escolas de Ensino Básico e Médio de Londrina o interesse pelas atividades esportivas. Segundo Gilberto Miranda, o projeto deve atuar no 2º Colégio da Polícia Militar, no Colégio Estadual Polivalente e no Colégio Estadual Cássio Leite Machado.

“O projeto é uma referência nacional. Tínhamos uma perspectiva de convocações que foi bastante superada. Vale lembrar que os atletas em destaque têm 18 anos de projeto, como a Tatiane e a Lívia. É resultado da persistência do trabalho, ainda que em um ano de pandemia e várias readequações”, comenta o gestor.

O diretor do CEFE, Leandro Altimari, lembra que o espaço da pista voltou a ser utilizado para eventos nos últimos 60 dias, recebendo o Meeting de Atletismo, do Comitê Paralímpico Brasileiro, e os Jogos Abertos do Paraná 2021 (PARAJAPS). “Realizamos um trabalho de retorno, levando em conta as especificidades da pista, o fato de ser um lugar amplo e aberto. Também realizaremos jogos escolares no espaço”, lembra o diretor.

A consagração

O ano de 2021 foi de dificuldades e superação Leonardo Mario dos Santos. O jovem atleta da modalidade Arremesso de Peso, de 21 anos, contraiu Covid-19 em fevereiro e passou por um longo processo de recuperação. “Tive sequelas pulmonares e dificuldades para treinar e me dedicar. Tive que começar do zero, praticamente”, lembra. Os treinos pós-Covid tiveram de ser bastante brandos, como lembra a técnica Silvana. “Ele demorou um mês para dar uma volta completa na pista quando retornou”.

Depois de bastante descanso e, na medida do possível, trabalho, o atleta deu a volta por cima. Foi convocado para os campeonatos Paranaense Sub-23 e Adulto. No Sub-23, foi recordista e levou o 1º lugar. Leonardo também subiu no pódio no Campeonato Brasileiro Sub-23, em Bragança Paulista, no qual terminou em 3º lugar. “Foi um ano muito bom, apesar de tudo”, finaliza o atleta.

A Pista de Atletismo em números:

  • 28 medalhas em campeonatos brasileiros interclubes;
  • 219 medalhas em Paranaenses e outras competições estaduais;
  • 21 convocações para seleções brasileiras em várias categorias (comissão técnica e atletas);
  • 1 atleta convocado para as Olimpíadas de Tóquio 2021;
  • 13 medalhas em competições internacionais.

Fonte: Instagram @londrinaatletismo

pss professor uel
especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
PSS-UEL
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também