UEL: Infraestrutura para pesquisa, inovação e formação de recursos humanos

UEL: Infraestrutura para pesquisa, inovação e formação de recursos humanos

Potencial gigantesco se reflete nos conceitos dos cursos de graduação e pós-graduação, somados à inovação e serviços.

Nestes 50 anos a UEL se projetou como Instituição de Ensino Superior e de pesquisa, galgando inclusive fama internacional. A infraestrutura do Campus e das demais unidades distribuídas em Londrina abrigam centenas de projetos acadêmicos que impactam o cidadão pela pesquisa de ponta ou em forma de extensão universitária, ou seja, serviços importantes que melhoram a qualidade de vida. Londrina deve fechar o ano com uma população de mais de 480 mil habitantes (IBGE/2020). Como imaginar a cidade sem a sua maior Universidade. Uma rápida olhada nesta página reflete o grande volume de atividades e seus impactos no cotidiano da cidade. 

Como pensar Londrina sem o trabalho dos milhares de professores, agentes universitários e estudantes do Hospital Universitário (HU), Hospital Veterinário (HV), além da Clínica Odontológica (COU), Bebê Clínica e a da Clínica Psicológica. Nos últimos 18 meses, somente o HU ampliou o número de leitos de 294 para 453 (aumento de 54,08%) para dar conta da demanda de pacientes da Covid-19. Neste período foram realizados mais 83 mil exames da doença, por meio de convênio firmado entre a Prefeitura de Londrina e o Hospital, só para citar um dado recente que comprova a importância da Universidade. 

Intensa atividade de pesquisa nos mais de 800 laboratórios

Projetos impactam o cidadão pela pesquisa de ponta ou em forma de extensão universitária

Segundo o Pró-reitor de Planejamento, professor Mário Sérgio Mantovani, ao analisar a infraestrutura da UEL é preciso considerar que, além de estar adequada para a missão essencial que é a formação de recursos humanos de qualidade, existe um enorme potencial de desenvolvimento de novas atividades de ensino e pesquisa. Ele lista a rede de Laboratórios Multiusuários (LAMM, LARX, ESPEC, LMEM, LAPA, LABESC, Biotério Experimental) e de Laboratórios Integrados (LAPECH, LADA, LAPEB, LABIO, CEPPOS, LAGRO, IPA, LIPDEH, Saúde Animal, Zootecnia, entre outros) que permitem colaborações e desenvolvimento de projetos nacionais e internacionais.

“Só encontramos estruturas assim em grandes Universidades públicas do país. Isso tem contribuído para o fortalecimento da UEL no cenário nacional, destacando nossa Instituição nos diversos rankings internacionais. Assim, a UEL está preparara não somente na sua estrutura quantitativamente refletida com a área construída que tem, mas principalmente pela qualificação de forma integrada e compartilhada”, afirma o Pró-reitor.

Laboratórios Multiusuários atendem pesquisas de ponta desenvolvidas na Universidade (FOTO: Arquivo/COMUEL).

Ele explica que a rede de laboratórios existente, que contempla as diversas áreas de conhecimento, fortalece o desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa, extensão e inovação e tem sido alvo de investimentos institucionais. Esse potencial se reflete nos conceitos dos cursos de graduação e pós-graduação, nas publicações e disseminações científicas, e no potencial de inovação e serviços que a Universidade oferece.

“O uso compartilhado de equipamentos, principalmente os de grande porte como sequenciadores de ácido nucléicos, espectrômetro de ressonância, cromatógrafos, entre outros, leva a uma maior eficiência no processo de geração do conhecimento e otimiza os recursos com um melhor investimento-benefício”, explica. Com relação à vocação da UEL, o Pró-reitor de Planejamento afirma que todas as áreas do conhecimento apresentam expoentes que projetam o nome da instituição. Porém ele explica que há projetos considerados fortes, com destaque internacional, e contemplam as grandes áreas da Educação, Saúde e Agrárias.

Extensão – Sobre as demais estruturas de serviços, Hospitais, atendimentos e Extensão Universitária, ele afirma que o impacto da universidade na vida da população vai desde as atividades de saúde, passando pelo Escritório Jurídico (EAAJ) e projetos de extensão que transformam a vida da comunidade, como os de agricultura familiar, meio ambiente, educação, engenharia, esporte, entre outros. 

“Hoje o nosso maior desfio é continuar a integração do potencial transformador e inovador que a universidade tem com a sociedade local, regional, nacional e internacional. A busca pelas parcerias e identificação dos problemas sociais são metas para o futuro de uma universidade que quer ir além da produção de recursos humanos de qualidade, pois quer continuar a ser o elemento transformador e símbolo de desenvolvimento de uma sociedade mais justa e inclusiva”, destaca.

Ensino

• 13.300 – estudantes de graduação

• 53 cursos de graduação

• 3800 – estudantes de pós-graduação

• 209 cursos de pós-graduação

• 1600 professores

• 2500 agentes universitários (incluindo HU)

1970 – Projetos de Ensino, pesquisa e Extensão.

Órgãos de apoio e suplementares

• HU expandiu de 294 para 453 leitos – aumento de 54,08%

85.709 consultas ambulatoriais.

21.481 atendimentos de Pronto-Socorro.

• HV: 17.002 consultas e 1.626 cirurgias. 

• Clínica Odontológica: 119.394. 

• Bebê Clínica: 40.428 procedimentos.

• Clínica Psicológica: 1.014 Atendimentos em grupo e 5.133 Atendimentos individuais.

•  Colégio de Aplicação: 1.108 Alunos (Ensino Fundamental e Médio); 143 alunos de Educação Infantil.

• Escritório de Aplicação de Assuntos Jurídicos: 6.856 atendimentos; 1.231 Audiências; 1.177 Casos.

Ajuizados; 561 Consultas e 17.395 Despachos Judiciais cumpridos.

Outras unidades

• Museu de Ciências e de Tecnologia.

• Museu Pe Carlos Weiss.

• Casa de Cultura/Teatro Ouro Verde.

• Rádio UEL.

• TV UEL.

• Aintec.

• Sistemas de Biblioteca .

• Editora (EDUEL).

• Sistema de Arquivo (SAUEL).

• Serviço de Bem Estar à Comunidade (SEBEC).

• Escritório de Aplicação de Assuntos Socioeconômicos.

• Fazenda Escola (Fazesc).

• Laboratório de Medicamentos/Farmácia Escola.

Divulgação do vestibular da UEL - 2021
Leia também