Central Multiusuária de Laboratórios de Pesquisa ganhará novos equipamentos 

Central Multiusuária de Laboratórios de Pesquisa ganhará novos equipamentos 

Cerca de R$ 5 milhões serão utilizados para adquirir equipamentos de ponta e atender centenas de pesquisadores da UEL e comunidade.

Dois laboratórios que integram a Central Multiusuária de Laboratórios de Pesquisa (CMLP) da UEL foram selecionados no edital Infraestrutura de Pesquisa em Áreas Prioritárias (Proinfra) de 2021, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), e vão receber recursos para a compra de novos equipamentos. Ao todo, cerca de R$ 5 milhões vão ser utilizados na aquisição de equipamentos de ponta, podendo ser usados por centenas de pesquisadores para o desenvolvimento das suas produções acadêmicas e por usuários dos laboratórios que atendem as demandas do setor privado. Os recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia (FNDCT).

De acordo com o diretor de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (ProPPG), Eduardo Araújo, a Universidade ainda está na fase de contratação destes equipamentos. Nesta etapa, a UEL deve firmar um convênio com a empresa vinculada ao MCTI que atua no financiamento de projetos de pesquisa, a Finep. “A partir deste momento existe um compromisso entre a Finep e a UEL para a execução. Depois que se tem este contrato é que o recurso é disponibilizado para a instituição e cabe a nós executarmos seguindo todas as normas que vão reger a prestação de contas no final. A responsabilidade é da ProPPG, Pró-Reitoria de Administração e Finanças (Proaf) e Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan). Trabalhamos em conjunto”, explica.

LMEM, da UEL, captou R$ 2,6 milhões do montante total, de R$ 5 milhões, vindos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).
Bolsistas Aline Merci Yamanishi e Daniel Andres Sanchez Lopez, que atuam sob a coordenação do professor Admilton Gonçalves de Oliveira e o apoio do servidor público Osvaldo Capello (Agência UEL)

Análise microscópica

Especializado em realizar análises microscópicas para projetos de pesquisa desenvolvidos em todos os nove centros da Universidade, além de atender a comunidade externa, o Laboratório de Microscopia Eletrônica e Microanálise (LMEM) captou R$ 2,6 milhões. O montante será usado na compra de um Microscópio Eletrônico de Varredura e Transmissão de alta precisão analítica. 

Segundo professor do Departamento de Microbiologia e coordenador do LMEM, Admilton Gonçalves de Oliveira, o novo equipamento é produzido na Alemanha e permitirá que o laboratório avance com mais agilidade no desenvolvimento de novas tecnologias biotecnológicas em Química, Física e Biologia.

“Com a compra desse microscópio novo, vamos poder aumentar a nossa capacidade de atendimento. Inclusive, coisas que hoje temos maior dificuldade, como materiais líquidos e oleosos, vamos conseguir atender 100% da demanda. E, obviamente, ficamos muito felizes em poder propiciar a toda a comunidade científica este serviço”, diz. 

Implementado em 2005, o LMEM realiza análises para projetos de pesquisa desenvolvidos por alunos de pós-graduação da UEL e de outras universidades parceiras localizadas no Paraná e em outros estados. Somente entre 2017 e 2021, cerca de 2,4 mil amostras foram analisadas e aproximadamente 100 pesquisadores puderam avançar em suas pesquisas.

O LMEM também possui parcerias com “com setores da odontologia e da agropecuária, empresas de baterias, medicamentos e de saúde, como a Sandoz e a Rizobacter – respectivamente -, e parceiros da engenharia civil”, afirmou o coordenador.

Espectrometria de Massas

A outra unidade que integra a CMLP e foi contemplada no edital é o Laboratório de Apoio à Pesquisa Agropecuária (Lapa). Conforme a coordenadora e professora do Departamento de Química, Suzana Lucy Nixdorf, os recursos vão ser alocados na compra de um Espectrômetro de Massas de alta resolução.

Avaliado em R$ 2,2 milhões e produzido nos Estados Unidos, o equipamento vem acoplado a um sistema de cromatografia líquida e é capaz de processar dados, realizar análises estatísticas e emitir relatórios automaticamente, otimizando o tempo de trabalho e o processo de tomada de decisões. “Vamos dar um salto de qualidade com esse equipamento porque primeiro ele faz a cromatografia e, depois, faz a detecção pelo peso. Isso vai ajudar bastante em todos os aspectos, um salto muito grande nas áreas biológica, veterinária, essas áreas que costumam ter poucas amostras”, exemplifica a coordenadora.

Implementado em março de 2006 com recursos da Finep, o Laboratório de Apoio à Pesquisa Agropecuária possui 140 m² e recebe cerca de 700 usuários por ano de diversos centros de ensino. “Acaba interagindo com a Universidade inteira. Analisamos solo, pesticidas, café e leite. Literalmente de tudo. Atendemos também o pessoal das Ciências Biológicas, que trabalha com medicamentos, doenças… Também precisamos prestar serviços para a comunidade com análises de rotina”, explica Nixdorf.

CMLP

A Central Multiusuária de Laboratórios de Pesquisa (CMLP) foi criada em 2009 e é vinculada à ProPPG. Também fazem parte da CMLP o Laboratório de Análise de Materiais e Moléculas (LAMM), o Laboratório de Espectroscopia (ESPEC), o Laboratório de Análises por Raio-x (LARX) e o Laboratório Escola de Pós-Graduação (LABESC).

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também