UEL FM veicula faixa a faixa do lançamento de Diogo Burka

UEL FM veicula faixa a faixa do lançamento de Diogo Burka

Será sábado, às 15 horas, com reprise na quinta-feira (27), às 17 horas. Especial também no aplicativo da emissora.

O compositor e multi-instrumentista Diogo Burka acaba de lançar Cais, seu primeiro disco, disponível nas principais plataformas de streaming e também no YouTube. Foram mais de 3 anos de trabalho. O disco tem 10 temas – 6 instrumentais e quatro canções. A composição que finaliza a produção, Breeze, foi composta há quatro anos atrás e divulgada nas redes sociais de forma despretensiosa. “Teve um feedback bacana e acabou sendo o combustível para a produção de um disco inteiro”, conta Burka.

Cais também será um disco físico com lançamento mês que vem. O projeto foi produzido no Plugue Estúdio, por Julio Anizelli e Burka; produção executiva de Davi Di Pietro, da Alavanca Produções Artísticas, e patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). Ganha um faixa a faixa neste sábado, às 15 horas, na UEL FM (107,9 MHz), e também na próxima quinta-feira, dia 27, às 17 horas. O especial poderá ser ouvido pelo aplicativo da rádio. 

Músico em bandas de diferentes estilos e gêneros, Burka disse que sentiu necessidade de um trabalho com nome próprio. “Não só executando, mas criando”, explica. Todas as faixas foram compostas, arranjadas e pré-produzidas por ele, que contou com um time de 11 músicos e dois letristas, mas gravou a maioria dos instrumentos: contrabaixo, guitarra, violão, percussão, teclado e bateria. “O disco tem a levada fusion, que mistura ritmos e permite vários temperos”, conta Burka. Tem música africana, ritmos latinos, jazz, funk, rock, pop, música brasileira, samba e até a sonoridade das big bands.

Os temas 3 e 4 do disco, Groove da Terra (funk pro Arthur) e De última hora, foram gravados por nove músicos, incluindo o maestro Vitor Gorni. Groove da Terra seria feito com a participação do contrabaixista brasileiro Arthur Maia, mas ele faleceu no final de 2018. A saída foi uma música que o homenageia. A outra faixa, De última hora, é um “classudo” samba instrumental, o balanço da música brasileira com a levada das big bands da era de ouro do rádio brasileiro.

Reflexão – O projeto também apresenta um tom de reflexão, presente nos temas Lamento ao Mar, Parassimpático e Cais. Lamento é uma balada jazz, com 7 minutos de duração, e participação de Thiago Ueda (piano) e Elthon Dias (bateria). Já a música de trabalho, Parassimpático, trata de um momento de pânico e perigo, com letra de Burka e Di Pietro, numa levada pop. Cais, que dá nome ao disco, também é parceria com Di Pietro, e fala de amor, encontros e despedidas. O tema Frida, com a poeta Etel Frota, de Curitiba, tem a beleza como tema. Ela também assina o poema da música Per la mamma, que Burka compôs em homenagem à mãe, Neila Recanello Arrebola. Ela é professora aposentada da UEL, da área de Histologia.

“Cais é um disco eclético, uma compilação de tudo que eu gosto”, resume. Burka começou na música ainda na infância, com estímulo dos pais. O incentivo também veio da escola onde estudou, o colégio Estadual Newton Guimarães. Com 33 anos de idade, ele é músico profissional desde os 16. Burka se formou em Música pela UEL em 2009.
Toca nas bandas Mama Quilla (reggae); CO2 (rock); Zenikan (banda da Noruega, de rock experimental); Jules Hay (banda da Inglaterra, de jazz); Black Dog (funk) e Salte (rock). Também tocou na Cluster Sisters, Base 2, Trio Mambembe, Sarará Criolo, Batone, Karen Debértolis, Cinemática e Mateus Gonsales Trio. Além de ter atuado com artistas como Humberto Gessinger e Carlos Maltz (Engenheiros do Hawaii), Andreas Kisser (Sepultura) e Toninho Ferragutti.

Cais estará disponível como disco físico em setembro, com design de Henrique Medina e Letícia Sanches e foto da capa de Bernardo Sardi. Além de Gorni, Ueda e Dias, os músicos que participaram do projeto são Mateus Gonsales (teclados); Duda de Souza (percussão); Ozéias Costa (trompete); Reinaldo Resquetti (trompete); Guilherme “Purê” Efrom (trombone); Fernando “Banderas” Salles (sax alto); Lincoln Rodrigues (sax tenor) e Vinicius Lordelos (bateria)

(Com texto e informações da UEL FM – FOTO: Divulgação).

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também