Professora e ex-diretora do CCS recebe homenagem póstuma

Professora e ex-diretora do CCS recebe homenagem póstuma

Professora do curso de Farmácia, Aparecida de Lourdes Perim, começou a lecionar em 1979. Aposentou-se em 2016.

Willian C. Fusaro

Agência UEL


A professora aposentada do curso de Farmácia, Aparecida de Lourdes Perim, ex-diretora do Centro de Ciências da Saúde (CCS), recebeu emocionante homenagem póstuma nesta terça-feira (25). Com a presença do reitor, Sérgio Carvalho, do vice-reitor, Décio Sabbatini Barbosa, e do diretor do CCS, Airton José Pétris, amigos e familiares da professora se reuniram para homenageá-la no Bosque dos Pioneiros. Participaram da cerimônia os filhos da professora: Rômulo, Adelma, Luiz Antonio e Isadora.

Na cerimônia, foram plantadas uma muda de ipê branco e depositadas as cinzas da professora, no local que marcou a sua vida profissional e pessoal. Também foi afixada uma placa, confeccionada pela família. Aparecida faleceu em março de 2021, após complicações surgidas depois de um quadro de dengue.

Plantio e cinzas: Familiares da professora Aparecida Perim durante cerimônia, no Bosque dos Pioneiros, localizado no Campus Universitário.

Trajetória Acadêmica

Graduada em Farmácia e Bioquímica pela UEL, em 1975, Aparecida dedicou muito de sua vida profissional à Universidade. Começou a lecionar em 1979, cursou mestrado em Histologia, em 1995, e doutorado em Patologia Experimental, em 2013, todos pela UEL. Como pesquisadora e docente, dedicou-se ao estudo de anemia, leucemia e interpretação de hemogramas, entre outros. Foi conselheira do Conselho Regional de Farmácia (CRF) do Paraná. Aposentou-se em 2016, depois de quase 40 anos de dedicação.

Dedicação ao curso de Farmácia e à UEL

Emocionado, Rômulo representou os familiares na homenagem. “Nós também nos sentimos parte da Universidade, pois minha mãe dedicou muito da vida dela à UEL”, ressalta. Ele conta que ideia do plantio do ipê veio foi dos filhos de Aparecida. Quando comunicou a UEL, o plantio virou uma homenagem. “Ficamos surpresos por isso. Representa o reconhecimento da carreira da minha mãe”.

“Escolhemos o ipê porque ela estava se voltando para cuidar de plantas e fazer outras coisas depois de aposentada. O ipê floresce poucas vezes ao ano. Quem teve a oportunidade de conviver com minha mãe sabe que ela fazia a diferença, com o jeito dela, nos momentos mais difíceis”, lembra o filho.

Diretor do CCS, Pétris lembrou das participações de Aparecida durante sua vida profissional. “Ela foi muito importante durante o período de mudanças curriculares do curso de Farmácia. Fico feliz em saber que ela ficará aqui, conosco. Nós somos do tempo em que muito do que estamos vendo hoje era só barro. Ela foi uma das que ajudou a construir tudo isso”, relembra.

O vice-reitor, que inclusive foi aluno de Perim no curso de Farmácia, relembra todas as fases da vida em que conviveu com a professora. “Ainda hoje, quando leio uma lâmina de hemograma, lembro da ‘professora Perim’. A ‘Perim colega’ sempre lutou muito pela profissão, ao meu lado. Ela estará viva não só nessa árvore, mas em cada um de nós”, comentou Barbosa.

O reitor Sérgio de Carvalho rememorou momentos em que trabalhou ao lado da “Cida”, como era conhecida a professora. “Trabalhamos juntos pela primeira vez no Conselho de Administração. Não havia espaços onde estivesse que não ocupasse. A Perim era uma pessoa exuberante, sempre com um sorriso no rosto. Deixou, sem dúvidas, marcas por onde passou”.

pss professor uel
especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
PSS-UEL
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também