Concurso TCC em ação premia sete trabalhos de alunos da UEL

Concurso TCC em ação premia sete trabalhos de alunos da UEL

Iniciativa recebeu 52 inscrições de estudantes de graduação da cidade. Objetivo é compor um banco de ideias para o município.

Estudantes da UEL foram premiados, na tarde de ontem (28), no “I Concurso TCC em Ação”, realizado pela Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Governo. A premiação ocorreu no Auditório da Prefeitura. Participaram da cerimônia o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, o vice-prefeito, João Mendonça, o secretário de Governo, Alex Canziani, o vice-reitor da UEL, Décio Sabbatini, e demais autoridades locais. Sete estudantes da UEL e sete do Centro Universitário Filadélfia (UNIFIL) e seus respectivos orientadores receberam menções honrosas por suas participações no concurso.

O I Concurso TCC em Ação recebeu, entre os meses de março e maio de 2021, 52 inscrições de estudantes de graduação da cidade, com trabalhos originais, no formato de monografia, que seguiram demandas sugeridas por pastas da administração municipal, como as secretarias de Obras e Assistência Social e a autarquia Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-LD). O objetivo do concurso, além de reconhecer o empenho e a pesquisa dos estudantes e dos cursos das instituições, é compor um banco de ideias e práticas que poderão ser colocadas em execução pela administração municipal futuramente.

Solenidade de premiação foi na Prefeitura de Londrina, com a presença de autoridades, alunos da UEL e Unifil.

As categorias do concurso foram Esporte, Cultura e Lazer; Habitação; Infraestrutura; Meio Ambiente; População Vulnerável; Saúde; Segurança; Trânsito e Urbanização; Turismo e Desenvolvimento. Participaram pela UEL os estudantes Leonardo Antunes Paloco, Gabriela Ferrari Prudêncio e Ligia Akemi Oride, do curso de Arquitetura e Urbanismo/CTU; Beatriz Lermen dos Santos e Mariana Rezende Fraes, de Engenharia Civil; Geovana Teixeira da Silva, do Design de Moda/CECA; e Bruna Evelin dos Santos, do Serviço Social/CESA.

A Universidade levou o 1º lugar em cinco categorias. Uma das estudantes vitoriosas foi Geovana Teixeira, de 22 anos. Recém-graduada em Design de Moda, Geovana estudou o design social como ferramenta de protagonismo para mulheres negras em regiões periféricas. O projeto foi desenvolvido nas favelas da Bratac e no Jardim Nossa Senhora da Paz, na Zona Oeste de Londrina. “O objetivo foi suscitar o protagonismo dessas mulheres por meio da criação. Elas participaram de todo o processo de criação e confecção das peças”, comentou.

Outro trabalho premiado foi o de Ligia Akemi Oride. A jovem arquiteta, de 24 anos, estudou o adensamento estratégico dos bairros da Vila Nova, Vila Recreio e Vila Casoni, na região central da cidade, e venceu na categoria Trânsito e Urbanização. “Foi um estudo completo dos bairros, da área circunscrita, pensando no adensamento nessa região e aproveitando a estrutura urbana, as vias de acesso e outros equipamentos”, completou.

Integração entre universidade e poder público

A vice-diretora do Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU), Eloisa Rodrigues, compareceu como representante do centro que teve cinco dos sete indicados ao prêmio pela UEL. Também orientadora do estudante Leonardo Antunes Paloco, vencedor na categoria Cultura e Lazer, a professora enalteceu o trabalho dos estudantes e o papel de destaque do Centro. “Isso evidencia o destaque do CTU e a relevância das nossas pesquisas, que focam bastante no município de Londrina”, comentou.

As autoridades presentes saudaram os estudantes e a iniciativa da secretaria de Governo. Para o vice-reitor da UEL, o concurso é relevante não só por reconhecer o trabalho dos estudantes, mas também por instigar a solução de problemas reais da cidade de Londrina. São pesquisas aplicadas das quais o município precisa para resolver demandas”, avaliou Sabbatini.

O secretário de Governo explicou que a ideia do concurso surgiu da necessidade de integrar o poder público ao que é desenvolvido nas universidades. “Sou um egresso da universidade. Sei que muitos TCCs acabam não sendo devidamente aplicados. Temos que estreitar essa relação e aproveitar o que temos de melhor, os nossos recursos humanos”, ressaltou Canziani. Para o prefeito de Londrina, as ideias trazidas pelos estudantes “com certeza” serão agregadas e discutidas pela administração. “Nós trouxemos a UEL para dentro da Prefeitura. Sabemos que é muito difícil colocar um projeto em prática, são muitas etapas, mas a criação de ideias é fundamental.”

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também