UEL recebe mais de R$ 900 mil para escritório de projetos de arquitetura e HV

UEL recebe mais de R$ 900 mil para escritório de projetos de arquitetura e HV

Solenidade realizada nesta sexta-feira, em Londrina, oficializou o repasse. Participaram prefeitos da região e autoridades.

Willian C. Fusaro

Agência UEL


A UEL recebeu, na tarde desta sexta-feira (20), R$ 962 mil em investimentos para o desenvolvimento de projetos de arquitetura para atender prefeituras da região e para infraestrutura do Hospital Veterinário (HV). A assinatura ocorreu durante solenidade na sede da Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (AMEPAR) e reuniu autoridades do Governo do Estado, o secretário chefe da Casa Civil, Guto Silva, e o superintendente da SETI, Aldo Nelson Bona, além do vice-reitor da UEL, Décio Sabbatini Barbosa. Também participaram da solenidade prefeitos de municípios da região Norte, como o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e deputados estaduais.

A Universidade recebeu R$ 630,4 mil do Fundo Paraná e R$ 32 mil da AMEPAR para a criação do Escritório de Projetos Executivos de Engenharia e Arquitetura (Projetek). Com o montante, a UEL terá recursos para desenvolver projetos para 17 municípios da região Norte com menos de 30 mil habitantes, que historicamente carecem de pessoal qualificado para a criação e implantação de projetos. A iniciativa é uma parceria entre a SETI e o Paranacidade, além da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (SEDU). O escritório também conta com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR).

Projetek, que vai funcionar no Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU) da UEL, recebeu investimentos no valor de 630,4 mil. Solenidade na Amepar, em Londrina, oficializou o repasse, reunindo autoridades e representantes da Universidade.

“Usina de projetos”

O secretário chefe da Casa Civil ressaltou a importância do Projetek pelo incentivo às obras públicas em pequenos municípios. “Os pequenos municípios necessitam desse empréstimo de conhecimentos da UEL, que é um polo de conhecimento da maior importância. É um projeto simples em sua essência, mas inovador, que vai conferir agilidade às prefeituras. Em um prazo maior, também será imprescindível para a geração de emprego e renda nesses municípios”, afirmou Guto Silva.

Aldo Bona ressaltou a importância do projeto no sentido de “multiplicá-lo para outras regiões” do Paraná. “No âmbito da SETI, esse projeto teve total apoio. Inclusive, estamos trabalhando para que ele se multiplique para outras regiões do Paraná e contribua para o desenvolvimento dos municípios. Serão 16 estudantes bolsistas que atuarão sob supervisão e que, em alguns anos, já terão experiência na criação desses projetos e estarão prontos para prestarem serviços a esses municípios como formados”, relatou.

Articulação política para benefício da ciência

O vice-reitor da UEL, Décio Sabbatini Barbosa, salientou que as articulações políticas são muito importantes para a aprovação de projetos que levem adiante a Universidade. “Nós podemos ajudar muito o Paraná, com a produção de conhecimento e ciência da UEL. Para isso, pedimos que nos ajudem a ajudá-los, levando as demandas para a produção científica ao Governo do Estado”, disse o vice-reitor.

O diretor do Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU), Aron Lopes Petrucci, comentou que o Projetek surgiu com a avaliação da situação interna da Universidade. “Conforme observamos que tínhamos que preservar nossa capacidade de formação de técnicos em engenharia, vimos que, nos municípios menores, esse pessoal praticamente não existe. Aí surgiu a ideia, que foi prontamente aceita pela SETI. Será, além de um bom impulsionador econômico para esses municípios, muito significativo na curricularização da extensão”, lembrou. 

A curricularização da extensão é uma diretriz do Ministério da Educação (MEC), regulamentada pelo Plano Nacional de Educação (PNE) em 2018, que estabelece que as atividades de extensão devem compor, no mínimo, 10% da carga horária dos cursos de graduação.

Repasses para o HV

Já o repasse de R$ 300 mil para o HV contemplará obras de reforma e aquisição de equipamentos para o Hospital, com recursos vindos do Fundo Paraná e da SETI. O aporte do Governo do Paraná deve contribuir para a melhora das condições de estudo e trabalho dos profissionais e estudantes do HV. Além de ser um hospital veterinário de referência, o HV apoia dois programas de Pós-Graduação: o profissionalizante em Medicina Veterinária e o de Ciência Animal.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também