Simpósio Internacional de Educação Musical

Simpósio Internacional de Educação Musical

Programação traz palestras e debates on-line, com participação de professores e pesquisadores de instituições renomadas nacionais e internacionais.

O 41º Festival Internacional de Música de Londrina (FIML) abre sua programação, nos dias 1º e 2 de outubro, com o 1º Simpósio Internacional de Educação Musical. O Simpósio tem como tema “Diversidade das raízes epistemológicas na educação musical” e contará com palestras e debates on-line, transmitidos ao vivo e com tradução simultânea em inglês/português. Participam conferencistas de diversos países. As inscrições para o Simpósio são gratuitas e podem ser feitas neste link – Inscrições.

Com o objetivo de destacar a diversidade cultural no campo da Educação Musical no Brasil, o Simpósio reunirá pensadores e educadores musicais para discutir sobre epistemologias que apoiem os valores simbólicos e conhecimentos existentes em diferentes culturas e comunidades. Para os participantes do evento, serão emitidos certificados pelo Festival.

(Divulgação).

O Festival Internacional de Música de Londrina é uma realização do Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria de Estado da Cultura; Prefeitura do Município de Londrina, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, com patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic); Casa de Cultura da UEL e Associação de Amigos do FIML. Nesta 41º edição, o FIML ocorrerá entre os dias 05 e 11 de dezembro. A direção pedagógica do Festival é da professora Magali Kleber e a direção artística do pianista Marco Antônio de Almeida.

Diversidade Sociocultural em debate

De acordo com Kleber, o Simpósio possui uma posição política em defesa do acolhimento da diversidade sociocultural, pois acolhe políticas públicas que possam garantir o direito das pessoas de terem acesso à uma educação de qualidade, que valoriza e inclui todas as práticas culturais. “O tema do Simpósio vai tocar em uma questão que é muito cara para todos nós na atualidade: a diversidade cultural”, explica. “Esse evento é uma oportunidade de nós exercitarmos uma visão crítica sobre a produção do conhecimento, não podemos hierarquizar as estéticas musicais e artísticas, nós temos a responsabilidade de refletir sobre isso”, afirma a professora.

Entre os palestrantes convidados o Simpósio traz professores e pesquisadoras de instituições nacionais internacionais. São eles: Emily Akuno, da Universidade do Quênia e Presidente da Sociedade Internacional de Educação Musical (ISME); Liane Hentschke, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; o professor André de Quadros, da Universidade de Boston (EUA); o professor Bo-Wah Leung, da Universidade de Hong Kong; o pesquisador Esinkuma James Amagebe, da Universidade de Port Harcourt (Nigéria), e o professor Meki Nzewi, da área de música Africana da Universidade de Port Harcourt (Nigéria) e diretor do Centro de Música Instrumental Indígena e Práticas de Dança da África.

Além do apoio do Festival Internacional de Música de Londrina, o evento conta com a parceria interinstitucional da Sociedade Internacional de Educação Musical (ISME), da Associação Brasileira de Educação Musical (ABEM), da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Mais informações sobre o Simpósio podem ser obtidas no site do Festival Internacional de Música de Londrina.

(*Isabella Abrão – estagiária na COM/UEL, sob supervisão de Mirian Peres da Cruz/EDITORA).

Divulgação do vestibular da UEL - 2021
Leia também