Hackathon da Fundação Araucária incentiva soluções para proteção da Mata Atlântica

Hackathon da Fundação Araucária incentiva soluções para proteção da Mata Atlântica

As equipes que criarem as três melhores ideias no hackathon receberão prêmios de R$ 10 mil, R$ 5 mil e R$ 2 mil. Demais equipes contarão com incentivos.

Lançados os desafios da maratona de ideação para soluções criativas, inovadoras e aplicáveis que promovam o desenvolvimento e a conservação da Grande Reserva Mata Atlântica – o maior remanescente contínuo do bioma no Brasil. O Conservathon é uma iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que neste mês de setembro completa 30 anos, em parceria com a Fundação Araucária. Serão investidos nesta iniciativa mais de R$ 600 mil. 

“A natureza está presente e faz parte do dia a dia de todos nós. Cada um tem uma relação e uma percepção diferentes a partir desse contato. Com o Conservathon, buscamos reunir diferentes olhares sobre a natureza para encontrarmos soluções criativas, inovadoras e executáveis”, afirma a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.


As equipes que criarem as três melhores ideias no hackathon receberão prêmios de R$ 10 mil, R$ 5 mil e R$ 2 mil. Além disso, as 15 propostas que demonstrarem maior capacidade de execução serão selecionadas para um processo de mentoria e aceleração. 

O diretor de ciência, tecnologia e inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa, destacou a importância da parceria entre Governo do Estado e empresas, muito em relação às respostas que a academia pode dar, para iniciativas que refletem diretamente em benefícios para a sociedade.  

“Esta parceria com o Grupo Boticário é uma nova forma de fomento baseada em uma dinâmica, internacionalmente reconhecida, que são os hackathons. Este é direcionado à conservação da natureza, proteção da Mata Atlântica. Serão 48 municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, que envolvem a reserva da Mata Atlântica, que podem ser beneficiados”, ressaltou. 

As inscrições podem ser feitas até o dia 8 de outubro. O evento online e gratuito acontecerá entre os dias 13 e 15 de outubro. A programação completa, o formulário de inscrição e o regulamento estão disponíveis no site conservathon.teiadesolucoes.com.br .

Um dos modelos de cocriação da teia de soluções, o Conservathon é inspirado na dinâmica dos hackathons, eventos que reúnem uma grande quantidade de pessoas durante um curto espaço de tempo para pensarem soluções inovadoras a problemas específicos. Na iniciativa da Fundação Grupo Boticário, os participantes terão de criar ideias para três desafios: gestão de unidades de conservação, empreendedorismo com impacto social positivo em conservação e mobilidade terrestre e marítima na Grande Reserva Mata Atlântica, área composta por 48 municípios nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

O evento quer reunir mentes criativas com espírito transformador de todo o Brasil, profissionais das áreas de negócios, turismo, biologia, agronomia, comunicação, marketing, design/UX, desenvolvimento, programação, engenharia, finanças, professores e estudantes. 

Dinâmica – Os participantes serão reunidos em equipes de quatro a seis pessoas e cada grupo terá de escolher um dos desafios para apresentar sua ideia. Durante os três dias, o Conservathon contará com sessões de mentoria, oficinas e avaliações para a seleção das melhores soluções desenvolvidas.

O primeiro dia será reservado para a ideação. As equipes trabalharão no desenvolvimento da ideia para solucionar a problemática escolhida. No segundo dia, será feita a prototipagem, momento em que os mentores orientam no desenho da proposta. Já o terceiro e último dia do Conservathon será dedicado ao pitch, no qual cada equipe terá até cinco minutos para apresentar sua proposta. O resultado dos três primeiros colocados será divulgado no dia 22 de outubro. Entre os critérios analisados estarão inovação/criatividade, impacto, viabilidade e capacidade de execução.

Após o Conservathon, as 15 propostas com maior capacidade de execução passarão por uma etapa de mentoria e aceleração. Os projetos que receberão apoio financeiro das fundações Araucária e Grupo Boticário para serem executados serão conhecidos na primeira quinzena de dezembro. O Conservathon tem apoio da Superintendência de Inovação do Estado do Paraná.

Fundação Araucária – A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná é uma organização privada de interesse público, ligada à Secretaria de Estado da Ciência Tecnologia e Ensino Superior. Suas ações são operacionalizadas por meio de Chamadas Públicas de Projetos e avaliação de mérito científico feita por pares. Esse trabalho se dá mediante estreita relação com as instituições de ensino superior federais, estaduais, municipais e privadas sem fins lucrativos e com institutos de pesquisa.

Sobre a Fundação Grupo Boticário – Com 30 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. 

Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil -somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial.

(Com informações da Fundação Araucária e Fundação Grupo Boticário).

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também