Parceria entre UEL e TJ-PR garante otimização de recursos para condenações judiciais

Parceria entre UEL e TJ-PR garante otimização de recursos para condenações judiciais

Acordo possibilita uma série de ações, inclusive a participação da UEL na capacitação de recursos humanos.

Graças a um convênio firmado no ano passado entre a Universidade Estadual de Londrina e a 2ª Presidência do Tribunal de Justiça do Paraná, e a ação direta do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), a UEL conseguiu reduzir entre 15 e 20% do valor das dívidas judiciais que precisou pagar desde março deste ano. Esta significativa economia só foi possível em razão da iniciativa do Desembargador José Laurindo de Souza Netto, titular da 2ª Presidência do TJ-PR, que levou à concretização do convênio.

O reitor da UEL, Sérgio Carvalho, avalia a tratativa junto à 2ª Presidência do TJ-PR, que visa dar vazão às demandas trabalhistas da Universidade. “Foi muito produtiva essa tratativa que fizemos com o CEJUSC e excelente para a Universidade. Sem dúvida, é um trabalho que deve ser potencializado na sociedade paranaense e brasileira, na busca pela solução dos mais variados conflitos”, diz. O acordo foi firmado em bases amplas, para possibilitar uma série de ações. Um exemplo é a participação da UEL no treinamento e capacitação de recursos humanos visando ampliar a mediação e a conciliação em processos judiciais – CONFIRA.

Paralelamente, houve a ação decisiva do CEJUSC, órgão do Poder Judiciário especializado em atendimento ao público para a solução consensual de conflitos e orientação nas matérias relativas à cidadania. No final do ano passado, a UEL recebeu do governo estadual um aporte de R$ 8 milhões para pagamento de condenações judiciais, tais como litígios sobre insalubridade. Os recursos foram para a conta do CEJUSC, que atuou nas negociações com representantes legais de vários credores e conseguiu a economia. De fato, o órgão continua atuando, já que ainda existem credores.

Para o Desembargador José Laurindo de Souza Netto, a atuação do CEJUSC demonstra como a mediação pode ser um instrumento valioso na solução de conflitos e como a UEL foi beneficiada.

Segundo o Procurador Jurídico da UEL, Miguel Etinger de Araujo Junior, o Tribunal segue e incentiva uma tendência de buscar a resolução de conflitos através do diálogo e das ferramentas que o Direito oferece, como a negociação, conciliação e mediação, entre outras. Em Londrina, o CEJUSC funciona no Fórum e o coordenador é o juiz Bruno Regio Pegoraro. Conheça mais sobre o órgão – AQUI.

pss professor uel
especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
PSS-UEL
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também