Professores desenvolvem pesquisa em parceria com empresa de tecnologia

Professores desenvolvem pesquisa em parceria com empresa de tecnologia

É o projeto “Usabilidade UX Sinqia" que terá duração de um ano, portanto, até agosto de 2022.

Professores dos Departamentos de Design/CECA e Departamento de Computação/CCE da UEL firmaram um convênio por meio de projeto de pesquisa com a empresa da área de Tecnologia da Informação (TI), Sinqia, de São Paulo. A iniciativa foi apresentada nesta quarta-feira (29) para o reitor da UEL, Sérgio Carvalho, durante visita que contou com o representante da empresa, Alexandre Cota, juntamente com os professores Vanessa Tavares de Oliveira Barros (Departamento de Design) e Rodolfo Miranda de Barros (Departamento de Computação).

Com duração de um ano, o projeto “Usabilidade UX Sinqia – Um modelo de processo especializado em usabilidade para Sinqia”, será realizado até agosto de 2022. Será uma atuação direta com a empresa, sobre as questões de desenvolvimento de sistemas mais acessíveis, amigáveis e usáveis, como explica a professora Vanessa Barros, do Departamento de Design, do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA).

“Vamos criar modelos para o desenvolvimento de produtos tecnológicos, com foco em usabilidade, inteligência artificial, acessibilidade, tornando o sistema mais amigável para o usuário final”, afirma a professora. A primeira etapa do trabalho é um protocolo diagnóstico, seguido do desenvolvimento dos estudos e, por fim, o modelo. “No final, vamos entregar para empresa um guia de como criar produtos mais humanizados”, explica.

Professores e diretor da empresa Sinqia foram recebidos pelo reitor Sérgio Carvalho.

Parceria

A parceria foi firmada a partir do contato com Moysés Branco Perin Sanches, que foi estudante da pós-graduação em Computação na UEL e, atualmente, é gestor da empresa. Segundo Vanessa, foi ele quem  apresentou as pesquisas já feitas na UEL para a Sinqia e marcou reunião entre as partes. Para o professor Rodolfo Miranda de Barros, essa parceria é um “ganha-ganha” para a Sinqia, para a UEL e para Londrina. 

A Sinqia, considerada uma das maiores no desenvolvimento de softwares e inovação para o setor financeiro no Brasil, vai se beneficiar com o resultado da pesquisa, que será validado e aplicado na empresa. Ele explica que a empresa tem escritório em Londrina e pretende ampliar a operação na cidade. “Dado essa iniciativa com a Universidade, ela pretende fincar raízes aqui, criar um braço dela em Londrina”, afirma. 

Além disso, os estudantes envolvidos no projeto se beneficiam com  o recebimento de bolsas, o que incentiva mais participantes, e ainda levam o nome da Universidade para o mercado. A ideia é inclusive fomentar outras pesquisas em conjunto. Neste momento, participam cinco estudantes do curso de Design: Izabela Maria Pereira, Laura Tejada Vergara, Manoela Loureiro Cardoso, Paula Lucis Fernandes de Oliveira e Victor Hugo Dos Santos De Souza.

Divulgação do vestibular da UEL - 2021
Leia também