Empresa júnior da UEL é destaque no maior evento de Empresas Juniores do PR 

Empresa júnior da UEL é destaque no maior evento de Empresas Juniores do PR 

A TCP Engenharia & Arquitetura foi reconhecida no maior evento de empresas juniores do Paraná, realizado no início de setembro.

Formada por 18 alunos dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo da UEL, a TCP Engenharia & Arquitetura foi destaque no Paraná Júnior 2022, maior evento de Empresas Juniores do estado, realizado entre os dias 2 e 4 de setembro, em Curitiba. Empresa Júnior (EJ) de Engenharia Civil fundada em 2005, a TCP foi uma das EJs do Paraná que bateram as metas parciais de faturamento e percentual de alunos participando ativamente dos projetos propostos em 2022, sendo reconhecida pela Federação das Empresas Juniores do Estado do Paraná (Fejepar) no evento. A participação dos alunos é voluntária, de modo que a atuação da empresa visa promover o crescimento pessoal e profissional dos membros ao longo da graduação.

“Como somos uma empresa júnior, a ideia é que as pessoas evoluam e aprendam. Então, por exemplo, se não houvesse uma metrificação neste caso, poderíamos pegar cinco pessoas que estão mais avançadas nos seus respectivos cursos e colocá-las para trabalhar. Entregaríamos mais rápido e teríamos mais faturamento, mas as pessoas não iriam se desenvolver, por isso há essa divisão dos projetos e a ideia é que todos possam se desenvolver ainda mais”, explica Vinicius Augusto dos Santos Lanza, estudante do 3º ano de Engenharia Civil, responsável pela Diretoria de Projetos da empresa.

Estiveram presentes no evento promovido pela Fejepar o aluno do 3º ano de Engenharia Civil João Gabriel Inforzato e a aluna do 3º ano de Arquitetura e Urbanismo Sara Vaz de Camargo, responsáveis pelas diretorias de Gente e Gestão e de Negócios, respectivamente. No entanto, a TCP, sigla para “Tecnologia, Consultoria e Projetos”, também conta com a atuação das diretoras Laura Matias e Ana de Faria, estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo da UEL.

Empresa júnior ativa desde 2012 possui o Selo Fejepar, estando apta a atuar no mercado com a elaboração de projetos (Divulgação Fejepar).

Seleção

Anteriormente ao evento, ao longo do mês de agosto, a diretoria deu início às etapas de seleção de novos estudantes, um processo que sempre leva em consideração a opinião de todos os integrantes, conta o diretor João Gabriel Inforzato. As etapas incluem uma dinâmica em grupo, questionários e entrevistas, chegando ao fim com um desafio. Ele conta que, também fazem parte das atribuições da Diretoria de Gente e Gestão, o cuidado e a atenção com a saúde física e mental dos integrantes, assim como a gestão de boa parte das demandas que estão sob responsabilidade dos departamentos de Recursos Humanos das empresas sêniores, lembra.

“A TCP exige muito trabalho porque não é fácil. Fazemos projetos de coisas que ainda estamos aprendendo. Então, há uma necessidade de dedicação muito grande. Passamos muito tempo juntos e a TPC vira uma família. Porque, diferentemente de uma empresa comum, ou sênior, as empresas juniores precisam buscar muito, lutar muito por aprendizado. Se não for pela vontade, não sai. É voluntário, tudo o que fazemos é pela vontade de aprender”, conta.

TCP Engenharia & Arquitetura é formada por 18 estudantes dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo da UEL (Arquivo pessoal)

Projetos 

A TCP tem o Selo Fejepar desde 2012, o que a certifica pela Federação para atuar no mercado, além de ser confederada à Brasil Júnior, movimento nacional de empresas juniores. A empresa júnior atua na elaboração de projetos arquitetônicos, como de ampliação e reformas; hidrossanitário para residências e empresas; elétrico; paisagismo e design de interiores.

Para a diretora de Negócios, Sara Vaz de Camargo, atuar na elaboração de projetos arquitetônicos que irão “sair do papel efetivamente” tem sido uma experiência desafiadora e muito importante para o seu desenvolvimento acadêmico. “Poder conversar com outras pessoas, ter um trabalho em grupo, com subdivisão de tarefas, além de ter o contato com a Engenharia Civil e a parte profissional é muito importante. Porque temos contato com áreas que não estudamos na faculdade. Então, entramos em contato com clientes e fazemos reuniões”, explica.

Dentre os projetos recentes, ela cita a elaboração da nova sede do Grupo Escoteiro Vale Verde, de Londrina, cuja estrutura terá cerca de 500 metros quadrados e abrigará espaço de convivência, com refeitório, banheiros e outros cômodos. “Era um projeto muito grande e é uma coisa muito diferente daquilo que vemos na graduação. Na faculdade tem tudo certinho, e lá não, o terreno era complexo, todo torto, com uma topografia super difícil. Então, ter essa oportunidade de fazer um projeto real, tendo que trabalhar com a realidade, tendo contato com cliente, é muito diferente. É muito bom”, conclui.

Para acompanhar o trabalho realizado pela TCP, basta seguir o perfil da Empresa Júnior no Instagram.

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também