UEL recebe segunda pesquisadora ucraniana 

UEL recebe segunda pesquisadora ucraniana 

Katherina Hodick vai atuar na área de Literatura Russa. Ela também trabalha com desenvolvimento de materiais pedagógicos para crianças.

Pedro Livoratti

Agência UEL


A UEL recebeu nesta semana a segunda cientista ucraniana que vai atuar como pesquisadora visitante no Programa Paranaense de Acolhimento aos Cientistas Ucranianos, desenvolvido pela Fundação Araucária. Katherina Hodick é professora da Junior Academy of Sciences of Ukraine (JASU) e trabalha no desenvolvimento de materiais pedagógicos direcionados a crianças que participam de competições intelectuais, além de ser especialista em Literatura Russa. Na UEL, ela deverá atuar como pesquisadora visitante no Programa de Pós-Graduação em Letras.

Nesta sexta-feira (13), Katherina foi recebida formalmente pela Administração da Universidade durante visita à reitora, Marta Favaro. A pesquisadora chegou ao Brasil na última terça (10) e conta com a infraestrutura do Programa Universidades Amig@s, que oferece um bolsista como acompanhante, bolsa para manutenção do pesquisador, além de contar com apoio de instâncias como a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (ProPPG) e a Assessoria de Relações Internacionais (ATI). Até a professora compreender o português, ela deverá se comunicar em inglês. 

Segundo o professor Frederico Fernandes, do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas (CLCH), responsável pelo acompanhamento da pesquisadora, Katherina deverá ser inserida nas atividades do Programa de Letras, inclusive participando de seminários e eventos. Uma das propostas é incluir a pesquisadora na programação do Festival Literário de Londrina (Londrix), que será realizado em maio próximo. A ideia é que ela possa fazer uma palestra sobre Literatura Russa. 

Pesquisadora Katherina Hodick trabalha no desenvolvimento de materiais pedagógicos para crianças. Ela também é especialista em Literatura Russa (Foto: André Ridão)

Segundo a assessora de Relações Internacionais (ARI), professora Viviane Bagio Furtoso, outras quatro pesquisadoras já estão aprovadas para atuarem como visitantes na UEL dentro do Programa da Fundação Araucária. As demais deverão atuar nas áreas de Filosofia, Engenharia e Economia. A primeira pesquisadora ucraniana da UEL é a professora da Universidade Nacional de Ciências da Vida e Ambientais, Maria Boiko, que desde maio passado desenvolve atividades na área de Microbiologia, junto ao Centro de Ciências Biológicas (CCB).

Em março do ano passado o Governo do Paraná, por meio da Fundação Araucária e da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), criou o Programa de Acolhimento a Cientistas Ucranianos para integrar pesquisadoras do país europeu na comunidade paranaense, além de manter em alta o papel da ciência e da inovação, mesmo em tempos de guerra. Posteriormente, com a gradual liberação de ucranianos, o projeto se estendeu também a homens. A ideia é que as pesquisadores desenvolvam seus projetos nas universidades paranaenses por um período de até dois anos, em um primeiro momento, recebendo bolsas. O Estado espera receber até 50 pesquisadoras que possuam titulação de Doutorado e que estejam ou estavam atuando nas universidades sediadas na Ucrânia. 

Leia também