Liberado agendamento da vacina contra Covid-19 para profissionais do Ensino Superior

Liberado agendamento da vacina contra Covid-19 para profissionais do Ensino Superior

Só na UEL, segundo informações da administração, cerca de 1.800 profissionais serão imunizados.

Pedro Livoratti

Agência UEL


A Secretaria Municipal de Saúde de Londrina abriu nesta segunda-feira (14) o agendamento com início imediato de imunização contra a Covid-19 para os profissionais do Ensino Superior. De acordo com informações da Prefeitura de Londrina, em um primeiro momento o cadastro estará disponível no site Cadastro Prévio Covid-19/Londrina para pessoas acima dos 40 anos. A expectativa é que nos próximos dias o agendamento seja também para professores e profissionais de faixas de idade menores, gradualmente. Na UEL, cerca de 1.800 profissionais – agentes universitários e docentes – devem ser imunizados.

As vacinas serão aplicadas diretamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Londrina, dentro do Programa de Vacinação Municipal, considerando o envio dos lotes feitos pelo Governo do Estado. As doses que chegam para atender o pessoal do Ensino Superior são provenientes de negociação entre a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (SESA), Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e as Reitorias das sete Universidades Estaduais paranaenses. A reitoria da UEL informa que continua em negociação no sentido de avançar com a imunização para os demais integrantes da comunidade – pós-graduandos, graduandos e terceirizados.

Informações divulgadas na semana passada pelo próprio Secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, davam conta de uma reserva de 22.146 doses destinadas exclusivamente ao Ensino Superior. Na última sexta-feira, dia 11, as administrações das Universidades receberam a notícia de que havia sido separado outro lote com mais 15 mil vacinas.

Essas doses deveriam ser encaminhadas para 21 Regionais de Saúde. De acordo com informações da SESA, com essa quantidade será possível imunizar cerca de 35% deste grupo prioritário, estimado em cerca de 57 mil pessoas. Os dois lotes incluem vacinas do consórcio Pfizer/BioNTech e a AstraZeneca, desenvolvida por cientistas da Universidade de Oxford, juntamente com a empresa farmacêutica britânico-sueca.  

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também