HU participa da campanha Setembro Verde sobre doação de órgãos e tecidos

HU participa da campanha Setembro Verde sobre doação de órgãos e tecidos

Campanha, que vai até o fim do mês, visa conscientizar a sociedade sobre a importância de doar órgãos e tecidos.

publicado por

Agência UEL*


A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Universitário (HU/UEL) abre oficialmente, nesta terça-feira (13), a campanha Setembro Verde, que visa conscientizar a sociedade sobre a importância da doação e, ao mesmo tempo, fazer com que as pessoas conversem com seus familiares e amigos sobre o assunto. Durante o mês, diversas ações serão realizadas no Hospital.

A abertura do evento ocorreu nesta terça no Hall do HU, às 10h, com a presença dos diretores do Hospital e convidados da 17ª Regional de Saúde e da Secretaria de Saúde de Londrina. Os presentes acompanharam apresentação do Coral “HU em canto”, exposição de banners, folders e mural da doação de órgãos e tecidos. Atividades de conscientização serão desenvolvidas durante todo o mês no Ambulatório de Especialidades do HU (AEHU), no Campus da UEL. A programação do mês pode ser conferida no fim da matéria.

A diretora superintendente do Hospital, Vivian Feijó, enfatizou a nobreza da causa do Setembro Verde. “Fale sobre isso em vida e contribua para uma sociedade que depende de empatia e solidariedade”. Segundo Vivian, 92% dos pacientes do HU com morte encefálica ou de parada cardíaca foram doadores em 2022. “No momento de dor daquela família, que nós possamos ser força e amor”, completa.

Confira as fotos do evento de abertura da campanha:

IMG_2450
IMG_2453
IMG_2437
IMG_2377
IMG_2524
previous arrow
next arrow

Carlos Oliveira, coordenador de Enfermagem da Cihdott do HU, parabenizou todos os setores e a comissão organizadora da campanha, reforçando a importância do envolvimento de todo Hospital neste mês de conscientização. “Neste ano, temos o envolvimento importantíssimo do AEHU também”, enfatiza.

Transplante

A campanha Setembro Verde é nacional, instituída pelo Ministério da Saúde (MS) pela lei nº 11.584, em 2007. O Brasil tem o maior programa público de transplante de órgãos, tecidos e células do mundo e o Sistema Único de Saúde (SUS) é responsável pelo financiamento de cerca de 95% dos transplantes no país. O Paraná é um dos líderes nacionais nesses procedimentos.

Existem dois tipos de doadores. O doador falecido, sendo qualquer pessoa com diagnóstico de morte encefálica (vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC), ou com morte causada por parada cardiorrespiratória. O doador falecido pode doar rins, coração, pulmão, pâncreas, fígado e intestino e tecidos, como córneas, válvulas, ossos, músculos, tendões, pele, cartilagem, medula óssea, sangue do cordão umbilical, veias e artérias.

O doador vivo é a pessoa maior de idade e juridicamente capaz, saudável e que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. Um doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula ou parte dos pulmões, a compatibilidade sanguínea é necessária em todos os casos.

Números

O HU é o Hospital que mais notifica protocolos de morte encefálica na região da Organização de Procura de Órgãos (OPO) de Londrina. Conforme dados da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT), nos últimos 12 meses, foram registrados os seguintes protocolos de morte encefálica: 57 notificações, das quais 25 viáveis para doação. Após entrevista, 21 foram para doação, totalizando uma taxa de conversão de 84%.

Nos casos de parada cardiorrespiratória nos últimos 12 meses, foram registrados os seguintes números: 16 notificações, das quais 5 foram para doação, o que representa uma taxa de conversão de 32%.

Segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), a lista de espera por um órgão ou tecido no Brasil em março de 2022 era de 50.604 pessoas, contando adultos e crianças. No Paraná, a lista de espera por um órgão ou tecido em maio deste ano era de 2.891 pessoas, segundo a Central Estadual de Transplantes (CET).

Programação

Durante o mês, o HU realiza diversas ações voltadas à campanha Setembro Verde:

13/09, às 10h – Abertura no hall do HU;

14/09, das 9h às 10h30 – atividades voltadas a pacientes e profissionais de Saúde do AEHU e exposição de banners e folders;

14/09, das 11h às 13h – a campanha estará no Restaurante Universitário (RU) da UEL, com materiais de campanha e sensibilização dos frequentadores do local;

Dia 22 – atividades focadas na comunidade do Centro de Ciências da Saúde (CCS);

Dia 27, às 9h, Dia Nacional de Doação de Órgãos – o hall do HU será destinado ao Dia de Ação de Graças e Dia Verde, com a participação de familiares de doadores e receptores, que estarão à disposição da comunidade para conversar sobre o que é ser doador. A Capelania estará presente para uma celebração ecumênica.

Com data ainda a ser marcada, a equipe da CIHDOTT-HU estará no Calçadão, no Centro da cidade, para atividades de conscientização sobre a importância da doação de órgão e tecido para transplante.

*Com Assessoria de Imprensa do HU.

Confira também a matéria da TV UEL:

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também