Seminário debate proteção à infância e juventude

Seminário debate proteção à infância e juventude

As inscrições estão abertas até dia 24 de novembro. Seminário reúne professores e pesquisadores de quatro países de Língua Portuguesa.

Estão abertas as inscrições para I Seminário Internacional “Direitos Humanos, Infância e Juventude em Angola, Brasil, Moçambique e Portugal: resistências e desafios”, que será realizado entre os dias 24 e 26 de novembro, em formato remoto. A inscrição pode ser feita no endereço Seminário/Inscrições

O evento decorre dos estudos realizados no projeto de pesquisa internacional “Sistemas de Proteção e Garantia dos Direitos Humanos voltados à infância e Juventude em Angola, Brasil, Portugal e Moçambique”, vinculado ao Departamento de Serviço Social, do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA), e ao Centro de Humanidades, da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB). 

(Divulgação).

A coordenação é da professora Andréa Pires Rocha, do Departamento de Serviço Social, do CESA. Além da UEL e da UFOB, o projeto reúne as seguintes instituições internacionais: Universidade Privada de Angola (UPRA), da Angola; Universidade Eduardo Mondlane (UEM), Universidade Rovuma (UR) e Universidade Wutivi (UNITIVA), de Moçambique; e Universidade de Coimbra, de Portugal.

Parceria reúne quatro países de Língua Portuguesa

O projeto internacional teve início em 2019 e as parcerias entre os quatro países, dos três continentes, começaram em 2020, a partir de contato entre pesquisadores. “São laços que a gente vai construindo a partir das pesquisas”, afirma Andrea Pires Rocha.

Para além da língua portuguesa, que os países têm em comum, a relação se dá por um processo anterior: o colonialismo. Como explica Andrea, são considerados elementos que vieram com o colonialismo, como racismo nas relações de poder e a persistência dele mesmo num contexto do modo produção capitalista. Ela defende que envolver Brasil, Angola, Moçambique e Portugal na pesquisa é identificar as semelhanças e diferenças sobre proteção aos direitos humanos na infância e juventude, o que poderá evidenciar a persistência da colonialidade na sociabilidade atual e a importância da luta das classes, da luta antirracista e das ações dos movimentos sociais no processo de consolidação dos sistemas de proteção.

Nesse momento, a pesquisa está na fase de levantamento de informação sobre  os sistemas de proteção e garantia dos direitos humanos em cada país. A cada mês, são realizadas reuniões entre os participantes do projeto, e este seminário internacional é a primeira experiência em que todos estarão reunidos para compartilhar suas pesquisas. 

Programação

A programação do seminário pretende proporcionar aos participantes a oportunidade de conhecer a dinâmica entre os países, como também chamar a atenção para a importância do fortalecimento e defesa dos direitos humanos. Para isso, será apresentado o histórico de luta e resistência que envolve a conquista de direitos e a necessidade de implementação de sistemas de proteção, problematizando os desafios impostos pela persistência da colonialidade e do racismo. 

A programação completa está disponível na página do I Seminário Internacional “Direitos Humanos, Infância e Juventude em Angola, Brasil, Moçambique e Portugal: resistências e desafios”.

Mais informações pelo e-mail aquilombando.universidade@gmail.com.

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também