Reitor faz relato a Conselhos sobre as ações durante a votação da LGU

Reitor faz relato a Conselhos sobre as ações durante a votação da LGU

Avaliação foi feita durante as reuniões do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho Universitário.

Pedro Livoratti

Agência UEL


Ainda sob o efeito da recente votação da Lei Geral das Universidades (LGU), na última quarta-feira (15), o reitor Sérgio Carvalho aproveitou as últimas reuniões do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho Universitário (CU) para relatar todo o trabalho realizado em Curitiba com objetivo de atender o posicionamento institucional relacionado à votação da matéria. As reuniões do CEPE e do CU foram realizadas nesta quinta e sexta (dias 16 e 17), respectivamente, de modo virtual.

“Estes últimos dias não foram nada fáceis para a Universidade e, também, não serão fáceis todos os desdobramentos internos da LGU. Mas nossa comunidade nunca se entregou. Vamos conseguir avançar e crescer, sempre demonstrando nossa capacidade de ação. Nosso compromisso com a sociedade paranaense e brasileira segue firme e inabalável”, conclamou o reitor.

O reitor reafirmou que durante os últimos dias seguiu rigorosamente a estratégia traçada no Conselho Universitário. Inicialmente, buscar a retirada de pauta do projeto. Entretanto, quando da definição do regime emergencial, buscou-se viabilizar espaços para apresentar emendas que pudessem restringir os prejuízos institucionais.

Sérgio Carvalho lamentou a votação em regime de urgência, mas agradeceu aos deputados pela recepção das propostas de emendas e as possibilidades de negociações abertas na Assembleia Legislativa (ALEP). Todas as propostas foram apresentadas para deputados da oposição, em especial os deputados Tadeu Veneri e Arilson Chiorato, e para deputados da base do governo, em especial, os deputados Tercílio Turini, Tiago Amaral, Evandro Araújo, Michele Caputo e Luiz Claudio Romaneli, além do líder do governo na ALEP, deputado Hussein Bakri, que aceitou se reunir com os reitores com vistas a compreender as propostas de emendas apresentadas, principalmente as relacionadas às prestações de serviços das Instituições.

O reitor destacou também a participação da sociedade civil de Londrina e região, que se posicionou junto à UEL na busca de espaços de negociações com objetivo de atenuar os efeitos da LGU sobre os Órgãos Suplementares, prestam serviços à sociedade. Entre as entidades que se manifestaram estão a Cúria Metropolitana de Londrina, Sociedade Rural do Paraná e a Amepar, entre outros, que contataram deputados da região solicitando a apresentação de emendas. Destacou, também, todos os membros da comunidade interna que de alguma forma conseguiram levar o posicionamento institucional aos parlamentares durantes estes dias de discussão.

Ele finalizou afirmando que fez questão de trazer o assunto aos Conselhos Superiores para ressaltar que durante todo o processo de discussão, a UEL defendeu a posição aprovada no Conselho Universitário. “O conselho foi honrado com a atuação da administração e de toda a comunidade universitária. Honramos essa posição”, afirmou.

pss professor uel
especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
PSS-UEL
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também