NIGEP elabora relatório para criação de política de transparência da UEL

NIGEP elabora relatório para criação de política de transparência da UEL

Documento de 76 páginas reúne propostas, diagnósticos e subsídios para fortalecer a gestão da Instituição.

A UEL deu os primeiros passos para implantação da política de transparência com a entrega para a Reitoria, nesta quarta-feira (16), de relatório elaborado pelo Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública (NIGEP). O levantamento foi solicitado pela própria Reitoria. A partir do trabalho conjunto de diversos pesquisadores com o setor de Transparência da UEL, foram realizados diagnósticos e propostas com vistas à melhoria na gestão pública da Instituição. 

O resultado do estudo foi publicado no relatório de 76 páginas, intitulado “Transparência Universitária – Subsídios para construção da política de transparência da Universidade Estadual de Londrina”. Conforme indicação do levantamento, a ação seguinte será constituir uma comissão, cujo objetivo é elaborar a minuta de resolução que deve ser apresentada ao Conselho Universitário.

Relatório foi oficialmente entregue pela equipe do NIGEP ao reitor da UEL, Sérgio Carvalho.

Todo o trabalho de análise, diagnóstico e elaboração de propostas foi desenvolvido de abril a dezembro de 2021. Para a professora do Departamento de Serviço Social/CESA, Vera Suguihiro, coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Gestão Pública (NIGEP), atender uma demanda institucional como esta significa a tarefa de casa para o grupo. “Todo esse processo foi desenvolvido com metodologia de ações colaborativas. Nosso trabalho foi fazer um levantamento de toda a situação para indicar proposições de como poderia melhorar”, explica. 

Segundo Gilberto Hildebrando, responsável pela Transparência da UEL, o relatório trouxe dois ganhos: para o setor, com o documento construído coletivamente, e para toda a Instituição, com a oportunidade de preparar a minuta de transparência, que é um documento perene.

Gilberto lembra ainda que a transparência não é só “mostrar os salários dos servidores, mas mostrar o dia a dia da Instituição”. Por isso, ele defende a implantação da política de transparência, que vai servir de norte para todos os órgãos e unidades da Universidade, e ainda possibilitar que as comunidades interna e externa acessem as informações. 

A ação conjunta foi elogiada pelo reitor da UEL, Sérgio Carvalho, que avaliou a proposta como extremamente relevante para a gestão da Universidade. Para ele, “a transparência é pilar da Instituição” e estabelecer essa política é olhar para o futuro.

Neste tempo, algumas ações já implementadas foram a modernização do site Transparência da UEL, com um novo layout, incluindo acessibilidade para pessoas com deficiência (PcD), e a utilização de infográficos que possibilitam o maior entendimento dos dados. 

Equipe

Como organizadores do relatório estão, de um lado, representando a UEL, o reitor, Sérgio Carvalho, o vice-reitor, Décio Sabbatini, e o responsável pela Transparência, Gilberto Hildebrando. E do NIGEP: os coordenadores Vera Lucia Tieko Suguihiro e professor Saulo Fabiano Amâncio, do Departamento de Administração/CESA, e os colaboradores professor Federico Natalio Madkur (Departamento de Administração), a aluna de Iniciação Científica, Daniela Mayumi Yamaji, Maria Gorett Freire Vitiello (técnica), Sergio Ricardo Vitiello (colaborador), Renata Souza Freire, estudante do curso de Arquitetura e Urbanismo, e Tales Leon Biazão Sanches (mestrando).

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também