Livro traz reflexão sobre sustentabilidade e consumo responsável

Livro traz reflexão sobre sustentabilidade e consumo responsável

Obra intitulada "Diálogos com a Mãe Terra: Sustentabilidade Integradora" tem sete capítulos e 241 páginas.

Os professores Miguel Luiz Luzio dos Santos e Bernardo Carlos Spaulonci Chiachia Matos de Oliveira, do Departamento de Administração/CESA, lançaram o livro “Diálogos com a Mãe Terra: Sustentabilidade Integradora” (Editora Pachamama, 241 páginas). Em sete capítulos, incluída a Introdução, os dois pesquisadores são interlocutores em uma reflexão que aborda a evolução do pensamento ocidental até os dias de hoje e, mais especificamente, fala de sustentabilidade, consumo e modelos contra-hegemônicos de sociabilidade. A obra termina com uma reflexão sobre possibilidades, ou seja, ideias para um futuro sustentável, integrado, no qual um novo modo de pensar a economia, o meio ambiente e consumo de bens seja adotado para o “bem viver” de todos.

Os capítulos são frutos das pesquisas de Pós-Doutorado do professor Miguel e do Doutorado do professor Bernardo, que foi orientando de Miguel no Mestrado. Os dois tiveram o mesmo orientador de Doutorado na PUC-SP, cada um sem sua época, o professor Edgar de Assis Carvalho, que prefaciou a obra. Os autores têm, portanto, muitos anos de estudo e investigação de tais temas, apoiados sobretudo na Teoria da Complexidade, que se opõe a um pensamento reducionista enquanto defende uma perspectiva mais totalizante, na qual cada parte afeta o todo e não é possível olhar ou atuar numa sem causar impactos no todo. Como diz o professor Miguel, a melhor metáfora é a da “teia”, na qual todas as partes se interligam e, se uma parte for destruída, toda ela é.

Obra tem 241 páginas.

Direitos Humanos e Sociedade

Para Miguel, todas estas reflexões se alinham à proposta da editora carioca Pachamama, criada por mulheres de povos originários (indígenas) e que tem como objetivo publicar obras acadêmicas ou artísticas sobre Direitos Humanos, História, Sociedade e Política, Cultura, diversidades, entre outros temas. Assim, os autores tornaram o texto menos academicista para dar uma “pegada” (nas palavras do autor) mais sintonizada com a casa publicadora.

Outra metáfora utilizada pelos autores é a da semente. De acordo com o professor, o livro é um convite a semear e a cuidar de sementes que outros plantaram, ou seja, de inciativas já conhecidas para tornar o mundo mais sustentável e o consumo mais consciente, entre outros pontos. Conceitos como agricultura orgânica, economia solidária e consumo suficiente são algumas das ideias ligadas a este “novo pensar”. Como lembra Miguel, tudo para cuidar de Pachamama, “a Mãe Terra que cuida de nós”. Pachamama é a maior divindade dos povos indígenas andinos e está associada à fertilidade e à geração da vida.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também