UEL formaliza convênio e implanta Centro de Inovação do Comércio

UEL formaliza convênio e implanta Centro de Inovação do Comércio

Serão investidos recursos na ordem de 500 mil, repassados pela Fundação Araucária. Projeto tem duração de 24 meses.

A UEL assinou na última segunda-feira (28) um convênio para a implantação do Centro de Inovação do Comércio de Londrina que tem o objetivo de prestar apoio a pequenos empresários do setor por meio de treinamentos e consultorias. O convênio envolve a Fundação Araucária e o Sindicato do Comércio Varejista (Sincoval) e deverá funcionar na própria sede da entidade, onde será estruturado uma loja conceito, uma sala de treinamento e espaços para mentorias. O novo Centro de Inovação deverá contar com recursos da ordem de R$ 1 milhão, oriundo da Fundação Araucária e por destinação de emenda parlamentar de autoria da deputada federal, Luiza Canziani.

O convênio foi oficializado na segunda à noite, na sede do Sincoval, durante cerimônia que reuniu diversas autoridades, entre elas o reitor da UEL, Sérgio Carvalho. Segundo o coordenador do Centro, professor João Luiz Gilberto de Carvalho, do Departamento de Administração/CESA, o foco do trabalho será o pequeno e micro empresários do setor de varejo, que não têm acesso a consultorias empresariais e necessita de apoio para modernizar ou inovar o seu negócio.

Reitor da UEL, Sérgio Carvalho, formalizou convênio junto ao Sindicato do Comércio Varejista (Sincoval), em solenidade que contou com a presença de autoridades e empresários.

Os recursos servirão para a compra de equipamentos e para o pagamento de bolsas para cerca de 20 estudantes de graduação e de pós-graduação. O projeto deverá ser desenvolvido nos próximos 24 meses. De acordo com o professor, os empresários terão acesso a treinamentos e auxílio para melhoria da performance empresarial, com uso de equipamentos e serviços como impressora 3D, testagem de novas tecnologias, prototipagem de produtos e para utilizar adequadamente os recursos digitas, ferramenta fundamental para comunicação, marketing e venda.

“Pretendemos fazer a integração entre o ambiente on line e off line”, compara o professor, sublinhando que a proposta é oferecer recursos de inovação para o empresário varejista. Ele acrescenta ainda que os pequenos negócios de vários setores, espalhados pelo centro e bairros de Londrina enfrentam problemas comuns e conhecidos como controle de gestão, e de pessoas, falta de gestão financeira e administrativa. Ele explica que o acompanhamento do empresário pode indicar, por exemplo, alterações na estrutura física do ponto comercial. “Muitas vezes uma pintura, uma mudança no mobiliário moderniza o ambiente e pode trazer novos clientes e oportunidades”, define o professor.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também