Projeto de assessoria estatística auxilia produção científica de pesquisadores

Projeto de assessoria estatística auxilia produção científica de pesquisadores

Iniciativa valida estudos de pesquisadores da UEL e de outras instituições na produção de trabalhos acadêmicos.

A produção científica na universidade depende, em grande parte dos casos, da análise de dados estatísticos. A profusão de dados disponíveis com a informatização, seja para pesquisadores de Humanas, Biológicas ou Exatas, exige dos pesquisadores que apresentem cada vez mais dados para validar suas hipóteses. Pensando nisso, o projeto de extensão Assessoria Estatística, coordenado pela professora Mariana Urbano, do Departamento de Estatística/Centro de Ciências Exatas(CCE), auxilia pesquisadores da UEL e de outras instituições na produção de trabalhos acadêmicos.

Em execução desde 2019, mas ativo há 30 anos na Universidade, o projeto conta com muitos professores do Departamento de Estatística e, também, com estudantes de graduação, de cursos como Arquitetura e Urbanismo/CTU e Ciências Econômicas. O projeto atua em todas as etapas, do dimensionamento das amostras e validação dos instrumentos de coleta de dados à análise de resultados. São atendidos pesquisadores de todas as áreas.

Professora Mariana Urbano, do Departamento de Estatística (CCE), coordenadora do projeto, defende a assessoria estatística como ferramenta na validação de dados.

De acordo com a coordenadora do projeto, a assessoria estatística é fundamental para aperfeiçoar os trabalhos científicos, visto que é “muito comum” encontrar erros em trabalhos acadêmicos. “Muitos artigos científicos, monografias, dissertações e teses que nos chegam precisam de assessoramento. Às vezes, os trabalhos voltam quando submetidos a revistas acadêmicas somente por causa disso”, explicou.

Participação estudantil

Desde 2019, quando foi renovado, o projeto já auxiliou mais de 100 trabalhos acadêmicos. No entanto, ainda que bastante relevante para a formação profissional e acadêmica, o grupo precisa de mais estudantes envolvidos. “Devido a não termos um curso específico de Estatística, os estudantes envolvidos acabam vindo de áreas diversas, como Engenharia, Arquitetura e Economia. Quando encontram projetos específicos em suas áreas, optam por eles”, salientou. Isso causa um desnível no projeto, que conta com muitos professores e poucos estudantes.

A importância da assessoria estatística não fica só restrita aos muros da Universidade. Assim como nas especializações em Estatística – o Departamento oferece duas especializações, em Estatística com Ênfase em Educação e em Pesquisa Quantitativa -, há muitos interessados que vêm tanto de outras áreas como de fora da academia. “Temos nutricionistas, por exemplo, que se interessam por estudar estatística para evoluir profissionalmente”, exemplificou Mariana.

Interessados em participar do projeto de extensão Assessoria Estatística podem entrar em contato pelo e-mail do Departamento de Estatística, dsta@uel.br , ou pelo e-mail da professora Mariana, mrurbano@uel.br. As demandas para o projeto também podem ser enviadas nesses endereços.

BR Data

Outro projeto de extensão de destaque na área de Estatística é o BR Data. Desenvolvido por professores do Departamento, entre eles Mariana Urbano, e coordenado pelo professor Rodrigo Rosseto Pescim, o projeto tem uma parceria com a Secretaria de Saúde de Londrina no recolhimento e catalogação dos dados relativos à COVID-19 no município. A parceria começou em 2020 e segue até hoje. O grupo também atua junto à Secretaria de Saúde de Arapongas.

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também