Hospital Universitário vai ganhar seção eleitoral para servidores e pacientes

Hospital Universitário vai ganhar seção eleitoral para servidores e pacientes

Medida integra o projeto piloto Cidadania Plena, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE/PR).

Willian C. Fusaro

Agência UEL


O Hospital Universitário (HU/UEL) vai receber uma seção eleitoral para as eleições deste ano. A medida, que faz parte do projeto piloto Cidadania Plena, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE/PR), pretende instalar sessões em cinco hospitais e em duas casas de repouso do estado: além do HU/UEL, vão receber seções o Hospital Universitário (HU) da UEM, os hospitais das Clínicas e Erasto Gaertner de Curitiba e o Hospital do Câncer de Cascavel (UOPECCAN). As duas casas de repouso são o Lar dos Idosos Recanto Tarumã, de Curitiba, e o Lar dos Velhinhos, de Maringá.

O projeto foi assinado na tarde de ontem, em reunião na Sala de Conselhos que contou com a presença do reitor da UEL, Sérgio de Carvalho, da Superintendente do HU/UEL, Vivian Feijó, do presidente do TRE-PR, desembargador Wellington Moura, do diretor-geral do TRE-PR, Valcir Mombach, e do secretário da presidência do órgão, Josmar Ambrus. Também compôs a mesa o juiz eleitoral de Londrina Maurício Boer.

Termo de cooperação assinado nesta quarta-feira (27) entre UEL e TRE/Regional garante aos servidores dos hospitais o direito ao voto.

O Cidadania Plena vem para facilitar o direito ao voto de servidores em hospitais, pacientes acamados ou acompanhantes que, seja por motivo de trabalho ou por internação, não vão poder votar nas Eleições 2022, que serão realizadas em primeiro turno no dia 02 de outubro e, em segundo turno, no dia 30 do mesmo mês. Muitas vezes, servidores que estão de plantão no dia das eleições têm dificuldades para deixar o local de trabalho e votar, devido à escala pré-definida de trabalho.

Segundo o presidente do TRE-PR, o projeto, inédito em todo o Brasil, deve atender uma média de 350 eleitores (média de 50 eleitores por seção). “Os principais atendidos serão profissionais de hospitais e casas de repouso, mas, eventualmente, pacientes com mobilidade reduzida e acamados e seus acompanhantes também poderão ser contemplados”, afirma. Isso porque o prazo para mudança de seção eleitoral, definido nacionalmente, deve se encerrar no dia 04 de maio, com possibilidade de postergação para o dia 18 de agosto. Quem desejar se transferir pode solicitar à Justiça Eleitoral até a data do prazo.

Garantia de direitos

Para o juiz eleitoral Maurício Boer, a medida “garante o direito” ao voto dos servidores, pacientes e acompanhantes. “Muitos desses servidores estão na condição de plantonistas e não podem deixar seus locais de trabalho sem colocar em risco as pessoas atendidas. É um projeto pioneiro, que pode por ventura ser ampliado depois de sua fase piloto”, afirmou.

O reitor da UEL também elogiou a iniciativa. “Para muitos, o dia da eleição é somente um domingo, um dia de descanso, mas, para o profissional de saúde, é um dia útil comum. Dessa forma, contemplamos, também, os pacientes e seus acompanhantes”. A superintendente do HU/UEL avalia que o Cidadania Plena representa um ganho na garantia dos direitos. “O profissional de saúde tem uma carga horária extensa e pesada. Qualquer forma de otimizar o dia de quem está nessa situação é importante”.

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também