Atleta convocada para Olimpíadas de Tóquio intensifica treinos na pista da UEL

Atleta convocada para Olimpíadas de Tóquio intensifica treinos na pista da UEL

Tatiane Raquel Silva, convocada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), é corredora e tem 31 anos.

Willian C. Fusaro

Agência UEL


A atleta londrinense Tatiane Raquel Silva conseguiu um feito inédito em sua carreira. Após muito trabalho duro, parte dele feito no Campus da UEL, ela foi convocada para as Olimpíadas de Tóquio 2021, que serão realizadas entre 23 de julho e 8 de agosto, no Japão. A corredora, de 31 anos, foi convocada pela compor a delegação brasileira de atletismo em Tóquio em sua modalidade. A convocação veio pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Tatiane e a equipe de Londrina utilizam a pista de atletismo do Centro de Educação Física e Esporte (CEFE) para treinar, devido à parceria, de longa data, entre o Projeto Londrina Atletismo e a Universidade. O projeto também conta com apoio da Fundação de Esportes de Londrina (FEL), da Prefeitura de Londrina, da Copel e do Governo do Estado do Paraná.

Tatiane Raquel Silva soma conquistas no atletismo: campeã brasileira por 45 vezes em diversas categorias, cinco vezes campeã sulamericana e mais de 100 vezes campeã paranaense..
(FOTO: Créditos: Wagner Carmo/Confederação Brasileira de Atletismo.)

A atleta já conquistou dezenas de títulos estaduais e nacionais. Foi campeã brasileira por 45 vezes em diversas categorias, assim como 5 vezes campeã sulamericana e mais de 100 vezes campeã paranaense de atletismo. No ranking mundial, divulgado no último dia 30, aparece na 17ª colocação, com 1230 pontos conquistados.

Dedicação aos treinos

Já considerada a maior atleta brasileira nos últimos anos, em sua modalidade, a corredora passou raspando em 2016, quando quase foi para as Olimpíadas do Rio de Janeiro. Desde então, intensificou o ritmo de treinos para alcançar o inédito feito de representar a equipe de Atletismo em Tóquio.

Para a atleta, o apoio e trabalho da equipe londrinense e da Universidade foram fundamentais para alcançar esse feito. “Londrina pra mim é o berço de tudo. É onde nasci, cresci e me transformei na atleta que sou hoje. Representar Londrina na olimpíada hoje pra mim é imensurável, uma alegria tão grande poder retribuir tudo que fizeram por mim até hoje. Um sonho realizado, e através da equipe Londrina/FEL/IPEC, posso estar fazendo o que amo, toda estrutura que deram até hoje é só gratidão”, lembrou a atleta.

Divulgação do vestibular da UEL - 2021
Leia também