UEL se manifesta sobre morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips

UEL se manifesta sobre morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips

A Reitoria da Universidade Estadual de Londrina (UEL) se solidariza com os familiares, amigos e a sociedade com a constatação da morte do indigenista e servidor público da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Bruno Pereira, e do jornalista britânico Dom Phillips. Somente após muitos questionamentos por pessoas e entidades do Brasil e do mundo, as […]

publicado por

Agência UEL


A Reitoria da Universidade Estadual de Londrina (UEL) se solidariza com os familiares, amigos e a sociedade com a constatação da morte do indigenista e servidor público da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Bruno Pereira, e do jornalista britânico Dom Phillips. Somente após muitos questionamentos por pessoas e entidades do Brasil e do mundo, as autoridades mobilizaram recursos e servidores na busca por Pereira e Phillips.

Diversas pesquisas acadêmicas evidenciam a aproximação rápida e perigosa de um cenário de destruição da Amazônia tão elevado a ponto de não haver possibilidade de recuperação da natureza. É de conhecimento público a relação entre a depredação acelerada do ecossistema amazônico e o aquecimento global, catástrofes climáticas e desequilíbrio ambiental, o que nos coloca diante de um futuro preocupante e perturbador.

A inércia e inação das autoridades diante da destruição provocada por pessoas desonestas e criminosas, como garimpeiros, estão prejudicando e levando a morte de povos ancestrais do território amazônico, em especial os indígenas, cuja existência enquanto grupo está seriamente ameaçada.

É preciso que a perda do indigenista e do jornalista não seja esquecida e tampouco relegada à frieza das estatísticas oficiais. O importantíssimo trabalho que eles fizeram durante toda a vida na luta pela preservação da Amazônia e dos povos originais daquela região deve motivar a mobilização de pessoas e instituições hoje e amanhã.

Outras entidades

Diversas entidades ligadas à ciência e à tecnologia, como universidades, também se manifestaram sobre a morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira. A Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (APIESP), que reúne as sete universidades públicas estaduais do Paraná -UEL, UEM, UEPG, Unicentro, Unioeste, UENP e Unespar- foi uma delas.

Confira a íntegra do manifesto no link:

https://apiesp.org.br/noticias/item/1785-nota-assassinato-de-bruno-pereira-e-dom-phillips

especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também