Inteligência artificial e segurança de dados são temas de aula aberta dia 11

Inteligência artificial e segurança de dados são temas de aula aberta dia 11

Atividade faz parte do Programa de Formação Complementar Direito e Tecnologia, do CESA.

Reinaldo C. Zanardi

Agência UEL


“Demonstrar os impactos que a inteligência artificial trouxe para a esfera jurídica, na  medida em que alterou a forma de relacionamento humano, seu trabalho, suas escolhas, bem como as medidas existentes para uma real e efetiva proteção dos dados dos usuários de sistemas, verificando se o ordenamento jurídico está preparado para atuar eficientemente”. Este é o objetivo da Aula Aberta “Inteligência Artificial, Machine Learning e Segurança de Dados”, que será realizada nesta quarta-feira (11), às 18h30, via Google Meet. As inscrições para o evento podem ser feitas – AQUI.

A atividade terá a participação dos professores Leonardo Barbosa e Oliveira, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pós-doutor pela Universidade de Stanford, coordenador do grupo de pesquisa sobre privacidade e cibersegurança do CNPq; Pedro Paulo Ayrosa, do Departamento de Computação da UEL, diretor do Laboratório de Tecnologia Educacional (LABTED/UEL); e Paulo Adeodato, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), pioneiro em inteligência artificial aplicada a negócios no Brasil.

(Divulgação)

A aula aberta é vinculada ao Programa de  Formação Complementar Direito e Tecnologia, coordenado pela professora Temis Chenso da Silva Rabelo Pedroso, do Coordenação: professor Temis Chenso da Silva Rabelo Pedroso, do Departamento de Direito Privado, do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA). A professora lembra que as relações humanas são mediadas por programas e “aplicativos inteligentes”. A inteligência artificial torna-se a cada instante mais presente na nossa vida”, afirma a professora.

Ela lembra que se há pontos positivos, há também a preocupação quanto ao limite de aprendizagem das máquinas e, consequentemente, o nível da dependência humana. “Mais que isso, a vulnerabilidade a que somos submetidos a cada cadastro em site, desde órgãos e serviços públicos até as mais variadas empresas privadas, que envolvem desde compras complexas até mesmo a entrega de uma pizza”, comenta Temis Chenso. “Assim, compreender o assunto é essencial para todos nós, como usuários dessas tecnologias e, também, como operadores do Direito, visando uma regulamentação e regulação eficientes”.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também