UEL inicia distribuição de equipamentos para atividades remotas de graduação

UEL inicia distribuição de equipamentos para atividades remotas de graduação

Nesta segunda-feira (10) dois estudantes assinaram os termos do empréstimo em comodato

A UEL iniciou nesta segunda-feira (10) a entrega de equipamentos para estudantes que responderam ao questionário elaborado pela Pró-reitoria de Graduação (PROGRAD) dentro do levantamento sobre a situação dos alunos para o desenvolvimento das atividades remotas de graduação. Dois estudantes, um do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA) e outro do Centro de Letras e Ciências Humanas (CCH), assinaram, pela manhã, os termos do empréstimo em comodato. Os tablets repassados são provenientes da campanha Acess@UEL. Nos próximos dias serão cedidos os equipamentos repassados na semana passada pela Delegacia da Receita Federal de Londrina, que doou 1.131 smartphones, 135 tablets e 10 notebooks.

Segundo o reitor da UEL, Sérgio Carvalho, a doação dos equipamentos corresponde à ação institucional decidida pelos Conselhos Superiores, de promover a inclusão digital para alunos que apresentassem dificuldade para desenvolver as atividades remotas. O reitor confirmou que os pacotes de dados para acesso à internet por conexão de celular já foram licitados. Tão logo os chips de telefonia cheguem, eles serão encaminhados aos estudantes, também segundo critérios estabelecidos por meio do levantamento da Prograd.

Diretora do SEBEC, Betty Finatti, explica sobre o funcionamento do empréstimo por comodato para estudante do Centro de Letras e Ciências Humanas da UEL

Em uma primeira etapa serão adquiridos 300 unidades com capacidade para 10 GB para consumo de dados. Os pacotes de dados serão adquiridos para os próximos seis meses. De acordo com o reitor, para permitir maior agilidade no processo de compra, serão utilizados recursos próprios da Universidade. O investimento, no entanto, está garantido com recursos já confirmados pela Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), que cedeu R$ 285 mil para a UEL.

A Universidade deverá receber ainda recursos da ordem de R$ 1 milhão proveniente da Secretaria Estadual de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia (SETI), por meio do Fundo Paraná. Em uma segunda etapa,  outros estudantes que necessitarem de apoio para acesso à Internet também deverão receber pacotes de dados. Ainda de acordo com o reitor, todos estes esforços corroboram para destacar que UEL tem a marca da inclusão social. “É inconcebível que um estudante deixe de estudar. Um aluno abandonar um curso é uma perda grande para toda a sociedade”, afirmou.

Levantamento da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), com 95% dos cerca de 13 mil estudantes de graduação, demonstrou a necessidade de amparo a 1.639 estudantes que não têm acesso à internet ou que dispõem de uma rede de baixa de qualidade. Segundo esse levantamento, 978 acadêmicos não têm equipamentos ou utilizam computador ou tablet de forma compartilhada.

Marta Favaro /pró-reitora de graduação; Décio Sabbatini Barbosa /vice-reitor; Sergio Carvalho/reitor; Betty Finatti /Diretora do SEBEC
pss professor uel
especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
PSS-UEL
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também