Bosque Perobal ganha 49ª árvore símbolo da UEL e marca histórias de superação em tempos de pandemia

Bosque Perobal ganha 49ª árvore símbolo da UEL e marca histórias de superação em tempos de pandemia

Criada pelo Decreto nº 18.110, de 28 de janeiro de 1970, a UEL celebra a data de seu reconhecimento: 7 de outubro de 1971. Em 202 completará meio século de existência.

Os 49 anos de atividades da UEL foram comemorados com o plantio simbólico da 49ª árvore símbolo da Instituição, no bosque Perobal, localizado no Campus, homenageando os profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate ao coronavírus e os pacientes que conseguiram se recuperar da doença, após longo período de internação. A cerimônia foi realizada nesta terça-feira (6), véspera do aniversário da UEL, reunindo o reitor, Sérgio Carvalho; a diretora administrativa do Hospital Universitário (HU/UEL), Daiane Cardoso e a técnica de enfermagem, Maria Regina Pelegrini, que positivou Covid-19 em março passado e ficou internada por 73 dias, sendo mais de 30 na UTI. A cerimônia também contou com a participação do vice-reitor da UEL, Décio Sabbatini Barbosa e da chefe da gabinete, Lisiane Freitas de Freitas, além de poucos servidores.

Solenidade contou com a participação da técnica de enfermagem, Maria Regina Pelegrini, o vice-reitor Décio Sabbatini Barbosa, e reitor Sérgio Carvalho (ao centro), diretora administrativa do HU/UEL, Daiane Cardoso, e demais convidados da comunidade universitária.

Segundo o reitor da UEL, Sérgio Carvalho, esse ano, em virtude da pandemia, a administração decidiu fazer uma celebração simples, com poucas pessoas para garantir o distanciamento e a integridade física. Ele lembrou que a Universidade existe para a vida e foi criada há quase meio século pela iniciativa de pioneiros que na época não faziam ideia da proporção que essa iniciativa tomaria. Hoje, a UEL é reconhecida entre as maiores do país, inclusive com inserção internacional em várias áreas do conhecimento.

O reitor lembrou que neste momento de buscas de respostas para conter a pandemia a Universidade tem colaborado por meio do HU/UEL e de várias atividades realizadas. Ele reforçou que a Prefeitura de Londrina, esferas governamentais e a sociedade civil fizeram doações e colaborações espontâneas como apoio ao atendimento de pacientes. “Hoje fazemos uma homenagem à vida, à existência da Universidade que a sociedade criou”, definiu Sérgio Carvalho.

O vice-reitor Décio Sabbatini, que é professor do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e plantonista do HU/UEL, lembrou que a árvore símbolo da Universidade só consegue crescer a partir da sombra e da proteção das outras árvores. Ele comparou que o HU da UEL, da mesma forma, representa o apoio para que o paciente possa se recuperar e superar as adversidades. “Precisamos lembrar que é um trabalho de toda uma equipe, do mais humilde até o médico que prescreve o medicamento”, comparou.

Plantio da 49ª peroba no Bosque Perobal, localizado no Campus, marca aniversário de reconhecimento pelo MEC, em 1971

A diretora administrativa, Daiane Cardoso, classificou o atual momento como surreal e acrescentou que o HU, apesar das grandes dificuldades, conseguiu superar os obstáculos. Ela citou que o número de leitos saltou de 293 para mais de 450, nos últimos sete meses. Também foram realizados mais de 4 mil testes de pacientes com suspeita de Coronavírus. “É um trabalho que tem valido muito. Todos estão fazendo de tudo para que o paciente se restabeleça. Estamos de pé ao lado de um time guerreiro”, afirmou a diretora.

Relato – A técnica de enfermagem Maria Regina Pelegrini contou que recebeu o convite para participar da homenagem com alegria e esperança. Ela contou que sentiu os primeiros sintomas da Covid-19 no final de março. Procurou atendimento na UPA do Jardim Sabará, quando a estrutura ainda estava sendo montada, sendo transferida para o HU/UEL, já com o diagnóstico da doença.

Ela lembrou que permaneceu 32 dias na UTI, período que precisou de intubação e toda estrutura de equipamentos. A profissional classificou sua recuperação como milagre e elogiou o atendimento da equipe de profissionais. “Eu represento uma prova de que todos precisam se cuidar”, definiu ela.

Somados os espaços do Campus, Fazenda Escola e outros, externos, a UEL chega a quase 2,358 milhões de metros quadrados.

Celebração dos 49 anos de reconhecimento da UEL

Criada pelo Decreto nº 18.110, de 28 de janeiro de 1970, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) celebra a data de seu reconhecimento: 7 de outubro de 1971. Assim, em 2021 ela completará meio século, com raízes fincadas na História e na memória da cidade, e com os olhos e as mãos na construção do futuro.

A UEL nasceu da união de cinco faculdades, algumas existentes desde a década de 50. O projeto inicial uniu os vários professores e disciplinas dos cursos ofertados na época em Departamentos, considerando áreas afins. Por sua vez, foram reunidos em Centros de Estudos, que totalizam nove e, hoje, abrigam 52 cursos de graduação.

Desde 1987, o ensino é gratuito no nível de graduação, e foi transformada em Autarquia pela Lei Estadual 9.663 de 16/07/91. Como autarquia, a Instituição tem autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial em política educacional, mas é dependente financeiramente do Governo Estadual, de onde se origina a maior parte dos recursos que asseguram sua operação e manutenção. Os cursos de Pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) também são gratuitos.

Somados os espaços do Campus, Fazenda Escola e outros, externos, a UEL chega a quase 2,358 milhões de metros quadrados.

A instituição tem como missão um compromisso com a gestão democrática e com a autonomia didático-científica plena, assim como com o desenvolvimento e a transformação social, econômica e cultural do Paraná e do Brasil. Para isso, busca assegurar a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, a igualdade de condições de acesso e permanência estudantil, liberdade e respeito ao pluralismo de ideias, ao mesmo tempo em que tem como finalidade a produção e disseminação do conhecimento, formando cidadãos e profissionais com competência técnica e humanística.

As realizações da Universidade aparecem nos rankings internacionais em que ela é citada. Em oito deles (2020-2021), referentes à América Latina, países emergentes (BRICS) ou mesmo mundiais, a UEL se destaca. Em todos eles, aparece como a melhor estadual do Paraná. Entre as estaduais brasileiras, quase sempre é a quinta melhor. Entre as públicas do estado do Paraná, é a primeira ou segunda em seis deles. Em âmbito maior, aparece duas vezes entre as 90 melhores da América Latina.

São 13.226 alunos ativos na graduação, sendo que 78,48% originários do próprio estado do Paraná. Na pós-graduação, são 6.421 alunos, divididos em 209 cursos. São 49 Programas de mestrado e 32 de doutorado. 

A Universidade conta com 3.859 servidores efetivos, dos quais 1.262 são docentes. Destes, 1049 possuem título de Doutor e 169 de Mestre. Entre os 2.597 servidores técnico-administrativos, são 59 doutores e 150 mestres.

São 1.970 projetos ou programas de ensino, pesquisa e extensão ativos, nos quais estão envolvidos 10.441 participantes, entre docentes (2.166), alunos de graduação (4.753), alunos de pós-graduação (2.441), 112 agentes universitários de nível superior e 90 de nível médio.

Clínica Odontológica Universitária (COU) (FOTO: Arquivo Agência UEL).

Órgãos – Os Órgãos Suplementares e de Apoio da UEL registram número expressivo de atividades, segundo relatório 2020 da Pró-reitoria de Planejamento da UEL (Proplan). A Bebê Clínica, por exemplo, realizou 5.372 atendimentos. A Clínica Odontológica totalizou 119.384 atendimentos, mais 39.550 procedimentos extramuros (projetos) A Fazenda Escola promoveu 12 eventos de extensão. A Clínica Psicológica fez 5.133 atendimentos individuais. O Escritório de Aplicação de Assuntos Jurídicos abriu 2.564 novos casos, encerrou 2.121 e ajuizou 1.177 casos. O Hospital Universitário atendeu 127.153 pacientes e realizou 11.281 cirurgias. Já o Hospital Veterinário realizou 17.002 consultas e retornos e 1.626 cirurgias. O Museu Pe. Carlos Weiss promoveu 40 eventos culturais e recebeu 36.218 visitantes. A TV UEL produziu 400 matérias, das quais 300 são jornalísticas.

Entre os órgãos de apoio, a Biblioteca Central, que possui 172.583 títulos de livros, fez 325.671 empréstimos de material. O Serviço de Bem Estar à Comunidade realizou 3.001 atendimentos e procedimentos de Serviço Social, e 5.042 atendimentos de Medicina do Trabalho.

(Com colaboração de José de Arimathéia).

pss professor uel
especializaçao pos uel
isenção vestibular uel
PSS-UEL
especializacao-uel-2022
isencao-vestibular-uel-2023
previous arrow
next arrow
Leia também