Levantamento demonstra que mais de 98% da comunidade da UEL aderiu à vacinação

Levantamento demonstra que mais de 98% da comunidade da UEL aderiu à vacinação

Formulário foi disponibilizado há mais de um mês. Dados indicam ampla cobertura vacinal da comunidade.

Um total de 99,30% dos estudantes de graduação responderam ao questionário sobre a vacinação contra a Covid-19, sendo que deste quantitativo apenas 1,24% declararam não estarem imunizados, o que perfaz um índice de 98,76% de alunos vacinados. Entre os professores, 95,54% da categoria participaram do mapeamento, sendo que 99,11% declararam estar com o esquema vacinal completo. Já entre os agentes universitários, a participação ficou em 96,31%, dos quais 1,91% responderam não estar vacinados, o corresponde a um índice de 98,09% de vacinados. Os dados indicam que mais do que 98% dos membros da comunidade universitária buscaram a vacinação.

O Ato Executivo 001/2022 publicado no último dia 11 de janeiro determinou que estudantes, professores e agentes universitários respondessem um questionário para apurar a situação vacinal dos membros da comunidade acadêmica da UEL, com vistas ao retorno presencial das atividades. A última apuração foi realizada na sexta-feira (11), quando completou um mês do início da coleta das informações por meio do formulário disponibilizado nos portais do estudante e do servidor.

Maioria da comunidade universitária respondeu o questionário que foi disponibilizado dia 11 de janeiro.

Entre os estudantes da graduação, foram recebidas 11996 respostas das quais 11847 comprovaram terem se vacinado. Outros 149 indicaram não terem se vacinado, dos quais 114 por motivos pessoais e 35 por recomendação médica. Com relação aos agentes universitários do Campus, foram recebidas 1097 respostas com 1076 vacinados e 21 não vacinados – 17 por questões pessoais e quatro por orientação médica. Já entre os professores, dos 1581 que responderam, 1567 indicaram estar vacinados e 14 não vacinados sendo oito por questões pessoais e seis por orientação médica.

Os dados confirmam, ainda, que a comunidade interna da UEL buscou manter o ciclo vacinal atualizado, uma vez que 11567 estudantes de graduação, 1169 agentes e 1557 docentes já haviam tomado a segunda ou a terceira dose da vacina. Apenas 280 do total de estudantes de graduação, oito professores e oito agentes universitários haviam tomado apenas a primeira dose, o que significa imunização completa para os que tomaram a vacina do Laboratório Janssem. A aplicação do questionário integrou o conjunto de ações do Serviço de Vigilância COVID-19 da UEL. Os questionários ainda estão disponíveis no Portal do Estudante e Portal do Servidor.

(Divulgação).

Levantamento satisfatório

Segundo o reitor da UEL, Sérgio Carvalho, a Administração juntamente com  os órgãos superiores (CEPE e CA) definiram que as aulas presenciais só seriam retomadas na totalidade a partir do momento em que todos tivessem acesso às vacinas.  Ele explicou que a decisão de realizar o questionário teve o objetivo de mapear a incidência da vacina entre os membros da comunidade, para garantir a segurança necessária.

De acordo com o reitor, o levantamento foi organizado e bem sucedido, demonstrando que quase 99% dos estudantes estão vacinados, sendo que a grande maioria com duas doses. Entre os agentes universitários e professores a situação é bastante semelhante. “Nossa comunidade demonstrou que acreditou no esforço da ciência para dar conta desta pandemia. Essa grande quantidade de pessoas vacinadas demonstra também que o retorno presencial é bastante seguro”. Ainda segundo o reitor, o ato executivo que instituiu e regula o mapeamento vacinal da comunidade universitária traz reflexos na vida da instituição. Ele lembrou que estudantes que não responderam o formulário não tem acesso ao Portal do Estudante. O mesmo ocorre com professores e agentes universitários.

O resultado final desse levantamento, de acordo com o Ato Executivo 001/2022, deverá ser encaminhado para análise dos Conselhos Superiores da UEL. Segundo o reitor, caberá aos conselhos avaliar os encaminhamentos a partir deste resultado. “Diferente de outras Universidades, conforme planejamos desde agosto do ano passado, decidimos pelo retorno presencial gradual, possibilitando adequações frente às condições sanitárias. Deixamos uma margem dentro do calendário acadêmico para tornar o processo de retorno mais espaçado, como aconteceu. Foram ações planejadas”, finalizou.

Confira a 3ª Edição do Plano do Contingência.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também