UEL realiza ato em defesa do Estado Democrático de Direito nesta quinta (11)

UEL realiza ato em defesa do Estado Democrático de Direito nesta quinta (11)

Ato ocorre às 10h, na praça do Ceca e às 21h, no CLCH. Documento em defesa do Estado de Direito já soma quase 890 mil adesões.

A comunidade da UEL participa, nesta quinta-feira (11), de um ato em defesa do Estado Democrático de Direito, que tem o objetivo de demonstrar apoio à democracia e o respeito ao resultado do processo eleitoral. O ato será realizado em dois momentos, às 10h, na praça do Centro de Educação, Comunicação e Artes (Ceca) e depois às 21h, no Centro de Letras e de Ciências Humanas (CLCH). A manifestação será rápida, durante o intervalo de aulas, e incluirá a leitura da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”, que já conta com quase 890 mil adesões.

Manifestações semelhantes à da comunidade da UEL deverão ocorrer em vários estados do país, reunindo universidades públicas e privadas de pelo menos 15 estados e mais o Distrito Federal. Em sintonia com esse movimento nacional, o Conselho Universitário (CU) da UEL aprovou, durante reunião realizada no último dia 5 de agosto, a leitura da carta. O documento foi divulgado no final de julho, por juristas da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) e faz referência à “Carta aos Brasileiros de 1977”, redigida pelo professor Goffredo da Silva Telles Junior, considerada um marco na luta contra o regime militar. O manifesto de 2022 alerta instituições para o apoio à democracia e o respeito ao sistema eleitoral do país.

Em junho passado o Conselho Universitário da UEL aprovou a constituição de um grupo de trabalho que tem o objetivo de debater e propor ações para a defesa da democracia e das Universidades brasileiras. O grupo foi instituído oficialmente por meio de portaria, no início deste mês, e deverá coordenar uma campanha institucional envolvendo toda comunidade universitária, tendo como tema “UEL, em defesa das liberdades democráticas, da autonomia universitária, das universidades públicas e do SUS”.

Nesta semana, os membros do grupo divulgaram um comunicado direcionado a professores e a todas as instâncias acadêmicas informando sobre a constituição da comissão a iniciativa que prevê o ato em defesa da democracia nesta quinta-feira. No comunicado, o grupo de trabalho do Conselho Universitário solicitou o empenho de diretores de centro, coordenadores de colegiado de curso e de chefes de departamento na mobilização de estudantes, agentes universitários e de professores para a manifestação no Campus.

Ato é organizado pela Comissão em Defesa da Democracia, do Conselho Universitário (Divulgação)

Moção de Apoio

A reitora da UEL, Marta Favaro, divulgou nesta semana uma Moção de Apoio ao Conselho Universitário e à “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”. No documento, a reitora afirma que os princípios e finalidades expressos no estatuto da Universidade implicam na defesa da democracia, da autonomia didático-científica, comprometida com o desenvolvimento social.

Sobre a manifestação dessa quinta, no Campus da UEL, Marta destacou o histórico da Instituição na luta pela democracia, como pilar da sociedade brasileira. “A UEL tem reafirmado em suas ações a defesa da garantia dos Direitos Humanos, do respeito das liberdades civis, da democracia, que deve se sustentar pela garantia da Soberania Popular e pelo exercício da cidadania.  Assim, é nosso compromisso como instituição pública, gratuita, inclusiva e diversa, apoiar e se somar ao movimento de defesa do Estado Democrático de Direito”, concluiu.

vestibular UEL 2023 inscrição
vestibular UEL 2023 inscrição
Vestibular-2023-uel
Vestibular-2023-uel
previous arrow
next arrow
Leia também