UEL FM apresenta 34 obras que representam os sons do silêncio

UEL FM apresenta 34 obras que representam os sons do silêncio

Projeto reúne 27 participantes de várias partes do Brasil e do México e Estados Unidos. Os programas vão ao ar dias 20 e 27 de outubro, às 8 e 16 horas.

O Silêncio é um Oceano de Sons é o nome da série de três podcasts que a Rádio UEL FM (107,9 Mhz) veicula dias 20 e 27, em dois horários: 8 e 16 horas. A primeira veiculação foi dia 13. São obras em miniaturas em que os artistas interpretam os sons dos silêncios. O projeto, do selo Arte Estranha, reúne 27 participantes de várias partes do Brasil e também do México e dos Estados Unidos. Arte Estranha é uma iniciativa independente que reúne, publica e comercializa trabalhos artísticos contemporâneos, originais e experimentais. Experiência de selo e produtora, com foco na divulgação de artistas e formação de público.

O Arte Estranha tem como gestor e editor artístico Ricardo Thomasi, que foi professor temporário no Departamento de Música, do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA). Ele conta que a proposta de reunir as obras em miniatura surgiu num projeto sobre música eletrônica da Universidade. O grupo, formado por ele, Beatriz Leonel, Beta Garcia e Thiago Franzim, decidiu fazer um debate sobre o silêncio e sua diversidade, na linguagem própria dos sons. “E com a narrativa linear do rádio para justapor diferentes visões”. 

(Divulgação/UELFM).

Ele se apoia numa ideia do antropólogo Thimothy Ingold, que diz: “a luz inunda e o som afoga”. “Essa frase ilustra a sensação de uma escuta imersiva. Estamos mergulhados no meio acústico. Vivemos em um oceano de sons. Aí vem a ideia do silêncio. Gosto de pensar que as sonoridades acontecem em camadas, planos que se sobrepõem e se misturam. Quando estamos num ambiente barulhento, por exemplo, só ouvimos o plano imediato, o que está mais próximo: a furadeira do vizinho, a pessoa gritando do seu lado, tentando conversar com você. Ao passo que, quando estamos num ambiente silencioso, ouvimos tanto os sons próximos como os mais distantes, do lado de fora da casa, por exemplo. Assim como os sons maiores, ruído da geladeira e os sons menores, como o ponteiro do relógio, e o arrastar de folhas no chão. Essa é a transparência das camadas”, explica.

Ricardo Thomasi esclarece que, quanto maior o silêncio, mais conseguimos perceber a diversidade de sonoridades que compõem nosso ambiente sonoro. Para ele, a analogia entre silêncio e oceano é pertinente e intrigante. “O silêncio é uma qualidade, um modo de organização dos planos sonoros. Acredito que a importância está na escuta. Hoje em dia é mais fácil sustentar rede social baseada em fotografias, filtros e efeitos; é mais fácil fecharmos os olhos quando estamos cansados, quando não queremos olhar. Mas o ouvido não fecha. Se aceitamos uma realidade urbana sonoramente poluída como a de hoje, que nunca desliga, talvez seja porque preferimos usar o ruído como barreira protetora pra que a gente não enxergue os detalhes”.

Série tem 34 obras

A série de três podcasts reúne 34 obras em miniaturas dos 27 artistas selecionados e cada episódio tem cerca de 20 minutos de duração. São obras de iniciantes e também de pessoas premiadas. “Ouça de fone num lugar que te permita imergir”, recomenda. Para o 1º semestre de 2022, o selo Arte Estranha prepara uma nova temporada do projeto, desta vez relacionado à realidade política. “O silêncio que reivindica, que protesta”, explica Thomasi, que está fazendo também parceria com outros selos e coletivos da América Latina para dar maior abrangência ao projeto.  

Ele se diz um entusiasta da música experimental e conta que é músico “desde sempre”. Lecionando há uma década em universidades públicas, seu contrato como professor temporário da UEL terminou em julho. “Alunos com potencial enorme, super engajados na cena local, o colegiado do curso tem uma grande sinergia e fui muito bem acolhido. Espero retornar à UEL algum dia”, explica.

Os três podcasts de O silêncio é um oceano de sons estão disponíveis nas plataformas digitais e no site do Arte Estranha (O Silêncio é um Oceano de Sons – Arte Estranha). Locução de Camila Fazin. Edição e masterização da Sala1, Estúdio de Criação Musical, com produção de Arte Estranha. Logo de Beta Garcia, com design de Viatrix. Apoio da AlmA Londrina Rádio Web, onde os episódios foram veiculados e estão disponíveis; e agora da UEL FM.

Serviço

O Silêncio é um Oceano de Sons: dias 20 e 27. Em dois horários: 8 e 16 horas.

Na UEL FM (nas ondas do rádio e pelo aplicativo)

Divulgação do vestibular da UEL - 2021
Leia também