Congresso de Literatura Engajada debate obras de autores latino-americanos

Congresso de Literatura Engajada debate obras de autores latino-americanos

Será realizado de 17 a 19 de novembro. As inscrições estão abertas.

A literatura é uma das manifestações artísticas mais utilizadas para refletir sobre a sociedade, sua cultura e costumes. É com o objetivo de refletir sobre a literatura engajada na América Latina que será realizado, de 17 a 19 de novembro, o 2º Congresso de Literatura Engajada (COLIE): Relatos Históricos, Políticos e Literários, promovido pelo Departamento de Letras Estrangeiras ModernasCentro de Letras e Ciências Humanas (CCH). O evento conta com a parceria da Universidade Presbiteriana Mackenzie e da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). As inscrições para o congresso custam R$20.

De acordo com a coordenadora do evento e professora do Departamento, Claudia Cristina Ferreira, o congresso vai reunir pesquisadores do insólito na literatura, tema recorrente nos estudos da literatura latino-americana contemporânea devido à ascensão do movimento Neofantástico. O movimento literário, inclusive, é tema de um projeto integrado coordenado pela professora, “Iluminuras do insólito na literatura latino-americana dos séculos XIX e XX”.

(Divulgação).

“A realidade parece tão ficcional que beira ao absurdo. Vejamos, por exemplo, a pandemia da Covid-19, que provocou uma mudança inesperada e completa na vida de todos. Esse é o ponto de partida do movimento neofantástico, que vem tendo grande destaque na literatura do Século XXI”, explicou. “Essa literatura, também, é uma das responsáveis por denunciar as mazelas sociais, a pobreza, a opressão contra a mulher”, afirmou.

Programação do evento

Entre os palestrantes confirmados no II COLIE, estão o escritor Ademiro Alves (Sacolinha), que falará no dia 17, às 19h30, sob o tema “Minha literatura, minha vida”. O escritor paulistano Sacolinha participa ativamente em movimentos sociais, ministrando oficinas literárias e publicando em diversas ontologias e revistas pelo Brasil. Também é reconhecido como um escritor que narra a vida nas favelas brasileiras, do ponto de vista dos oprimidos. É autor, entre outras obras, de Graduado em Marginalidade (2005, Editora São Paulo) e Estação Terminal (2010, Editora Nanquin).

No dia 18, os ouvintes vão conferir as falas de Rodrigo de Freitas Faqueri (IFSP) e Daniele Zaratin, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, a partir das 19h30. Rodrigo falará sobre o tema “Tensões na literatura brasileira contemporânea: uma breve análise de Passagem Estreita (2020) e O que não sangrou no caminho (2021)”, enquanto Daniele discursará sobre a temática “Rebeliões e revelações na obra de Gioconda Belli”.

No dia 19, também às 19h30, haverá uma segunda mesa-redonda com a professora Maria Carolina de Godoy, do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas, e a doutoranda em Letras pela UEL Amanda Crispim Ferreira. Maria Carolina falará sobre o tema “Personagens negras na literatura infantil e juvenil: princesas de tranças miúdas”, enquanto Amanda discorrerá sobre o tema “Carolina Maria de Jesus e o seu insubmisso movimento de escrita”.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também