Artigo demonstra que planejamento urbano não evita segregação de moradores nas periferias

Artigo demonstra que planejamento urbano não evita segregação de moradores nas periferias

Publicado na revista Sustainability, artigo apontou que as ZEIS não conseguiram evitar a segregação de moradores de periferia em Londrina.

Artigo científico publicado na revista internacional Sustainability ressaltou que os esforços do poder público de Londrina para fazer a inclusão social dentro do planejamento urbano na verdade não conseguiram evitar a segregação de moradores da periferia. O estudo considerou as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) demarcados nos dois Planos Diretores e na lei de uso e de ocupação do solo. As ZEIS incluem terrenos destinados à implantação de Habitação de Interesse Social, sejam em áreas já ocupadas por assentamentos populares precários, informais ou marcados por alguma forma de irregularidade.

O artigo é de autoria da professora Ideni Antonello, do Departamento de Geociências do Centro de Ciências Exatas (CCE), em parceria com a pesquisadora Eduarda Marques, da Universidade de Lisboa, intitulado I. T. Urban Planning and Residential Segregation in Brazil—The Failure of the “Special Zone of Social Interest” Instrument in Londrina City (PR). A Sustainability é uma revista interdisciplinar, acadêmica e de acesso aberto que trata de temas relacionados à sustentabilidade ambiental, econômica e social publicada quinzenalmente e de forma online pela Multidisciplinary Digital Publishing Institute, editora de periódicos científicos de acesso aberto, em parceria com entidades científicas.

Artigo foi publicado na revista Susteinability e avalia o planejamento urbano em Londrina
Estudo considerou Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) demarcadas nos dois Planos Diretores de Londrina (Divulgação)

Segundo a professora Ideni, trata-se de uma revista de alto impacto científico, o que garante uma boa visibilidade à pesquisa desenvolvida. Segundo ela, o artigo demonstra a experiência do planejamento urbano de Londrina considerando as ZEIS e os Planos Diretores do município de 2008 e 2018, respectivamente. O artigo ainda considera a lei de ocupação de 2015, que trouxe a regularização das Zonas Especiais.

De acordo com a professora, embora o objetivo dessas ZEIS seja regularizar e inserir essa população, o mesmo não ocorre em virtude das habitações populares serem sempre localizadas em regiões limítrofes do perímetro urbano. Dessa forma, as Zonas Especiais não evitam a segregação social. A professora Ideni explica que a publicação do artigo na revista Sustainability fortalece a política de internacionalização da Universidade, possibilitando a integração do corpo acadêmico à comunidade científica global, com foco na inovação, competitividade e inserção em outros países.

A pesquisadora Eduarda Marques, da Universidade de Lisboa, foi tutora da professora Ideni durante o seu pós-doutorado, realizado em 2015, em Portugal. Desde então as duas mantêm estudos conjuntos, com o objetivo de evidenciar novas descobertas relacionadas ao planejamento urbano e à sustentabilidade.

Para saber mais sobre a publicação, acesse o portal da revista Sustainability.

banner mestrado
banner-03
previous arrow
next arrow
Leia também